Aceitar ou não uma nova oferta de emprego?

Uma vez uma amiga me contou que estava com problemas para tomar uma das decisões mais difíceis da vida profissional: ela tinha recebido uma oferta de emprego em outra empresa, porém havia acabado de começar a trabalhar em um novo lugar e estava gostando da experiência. Tentando ajudar, fiz algumas perguntas para ela a fim de motivá-la a pensar em quais características mais tinham a ver com seus objetivos no momento. Perguntei sobre salário, perspectivas de crescimento e etc…Mas, essas questões levantaram ainda mais dúvidas: o que fazer quando as duas ofertas de trabalho demonstram ser boas oportunidades de carreira? Como saber se aquela determinada escolha é a mais adequada?

Olha, certamente nem o profissional de RH mais preparado do mundo poderá decidir por você. A ideia de emprego ideal é diferente para cada pessoa e nada garante que ao aceitar uma dessas duas propostas você se sentirá feliz para sempre: pode ser até que uma das ofertas seja mais adequada daqui uns anos, quando suas experiências já amadureceram o suficiente para assumir determinado papel. E pode ser também que naquele momento você precise de um clima de trabalho mais flexível, para poder se dedicar aos estudos ou a um novo projeto.

Pensando nessa infinidade de possibilidades, fui atrás de mais pesquisas sobre este assunto e me dei conta de que muitos especialistas e até pesquisadores sugerem que o profissional avalie não só o salário e o tamanho da companhia, mas uma série de outros fatores. Existe até um método de pontuação, no qual a oferta que mais tiver notas altas deverá ser escolhida.

Bem, eu achei esse critério ainda mais complicado, pois determinar esses números me pareceu mais difícil do que simplesmente fechar os olhos e apontar para um dos papeis embaralhados em cima da mesa. Por isso, pensei em quebrar esse processo de análise focando em 3 temas que são considerados muito importantes antes da tomada de decisão. Continue lendo para saber:

  • Como pesquisar sobre a reputação das empresas
  • Como analisar um emprego do ponto de vista financeiro
  • Como avaliar os objetivos profissionais de uma oferta de emprego
  • O que fazer antes de tomar a decisão

Como avaliar uma nova oferta de trabalho?

1: Comece pela reputação da empresa

Já ouviu aquele ditado que diz nem tudo que reluz é ouro ? Pois é. Na hora de fazer a oferta de emprego o recrutador pode te pintar um cenário maravilhoso, contando sobre como é a empresa e os seus benefícios. No entanto, nada melhor para saber a realidade de se trabalhar em um lugar do que o próprio feedback dos funcionários que já passaram por ali. Você pode buscar essa informação de diversas maneiras diferentes. Olha só:

Converse com colegas de profissão ou pessoas que já trabalharam ali

Se você tem algum colega que já tenha trabalhado ou que esteja trabalhando na empresa que lhe fez a oferta, nada melhor do que chamá-lo para uma conversa para que ele te conte como é fazer parte daquela companhia. E se tiver a oportunidade vocês podem falar sobre como é o clima de trabalho, como os líderes gerenciam seus times, se os benefícios oferecidos realmente valem a pena, se a companhia tem plano de carreira para seus colaboradores, e se ela costuma reconhecer e promover os profissionais, entre outros temas que podem ser de maior interesse para você.

Faça uma busca no LinkedIn

Se a companhia tiver uma página no LinkedIn, você poderá ver alguns perfis de pessoas que trabalham ali ou até já ocuparam o cargo que você está disputando. Nesses perfis é possível conferir a trajetória da pessoa nessa empresa (caso ela tenha ocupado mais de um cargo), os projetos que ela já desenvolveu enquanto trabalhava ali, os cursos que ela pode ter feito pela empresa, referências de quem trabalhou com ela, viagens feitas e até prêmios. Como no LinkedIn é esperado que os profissionais sejam sinceros na descrição de suas experiências de emprego, dá para ter uma boa ideia do quanto eles evoluíram naquela vaga/empresa.

Consulte sites de avaliação de empresas e salários

Se a internet serviu para trazer mais informação para todos, um dos melhores benefícios que ela trouxe é a possibilidade de pesquisar sobre produtos, estabelecimentos e, claro, empresas! E tudo isso baseado na opinião de outras pessoas que passaram por essa experiência.

Então, uma das melhores alternativas para quem quer conferir se uma empresa é realmente boa é consultar os serviços onde os funcionários publicam feedbacks sobre seus trabalhos. O Glassdoor é uma das plataformas mais completas para fazer esse tipo de pesquisa – incluindo até reviews de outros usuários sobre processos seletivos para determinados cargos.

Pesquise os valores e a cultura da empresa

Esse item pode não parecer importante, mas faz toda a diferença quando você está decidindo entre mais de uma oferta de emprego. Aliás, um dos requisitos dos recrutadores nas companhias é que os candidatos se identifiquem com a missão, visão e valores daquela organização.

Essas informações estão sempre disponíveis no site das empresas e marcas. Então, sempre pesquise por esses elementos e veja se você realmente se identifica com eles.

2: Avaliando uma oferta de emprego do ponto de vista financeiro

O salário pode não ser o maior motivo para escolher uma oferta de emprego, mas obviamente ele deve ser levado em consideração. No entanto, não se atente somente ao valor bruto daquela remuneração. Pense em outros aspectos como:

Em que o salário pode ser investido?

Se você ganhasse um salário maior, onde esse dinheiro seria investido? Em um curso de especialização? Em uma casa? Em um carro? Uma viagem? Você iria aumentar seus custos pessoais por conta desse aumento?

Enfim: tente responder para que propósitos você quer tanto dinheiro. É como falei no início deste artigo: de nada adianta você sofrer para ganhar um salário de cinco dígitos se você não for aproveitá-lo e investi-lo da melhor maneira possível. De preferência com um planejamento!

Quanto custará para você trabalhar nessa firma?

Você já deve ter passado pela experiência ou ouviu histórias de profissionais que pagavam para trabalhar. E é aí que mora o problema: se em vez de te ajudar a remuneração servir apenas para preencher as suas necessidades para que você consiga ficar naquele trabalho, é sinal de que você deve colocar o salário de cada oferta de emprego em uma balança.

Analise quanto você gastaria com transporte para chegar na firma todos os dias, quanto você gastaria para comer (caso a empresa não tenha restaurante), quanto você gastaria para atender às demandas de seu cargo (caso precise de cursos, treinamentos, etc.), e também quanto você gastaria em recursos para trabalhar na companhia – usar o computador ou carro próprios com certeza aumenta seu custo de trabalho, assim como o uso obrigatório de roupas sociais pode te fazer gastar mais com vestimenta. Enfim, considere cada centavo que sairia de seu bolso para que você consiga, de fato, trabalhar na empresa.

Essa empresa vai investir em você?

Os itens do tópico acima podem ser facilmente respondidos caso uma oferta de emprego envolva a promessa da companhia de investir no funcionário. Existem organizações que bancam desde o passe de ônibus até as roupas que a pessoa usará no trabalho. Se além disso a empresa ainda investe na educação de seus colaboradores, melhor ainda! Afinal, você já viu quanto custa aquele MBA ou aquele treinamento? Caro, né? Investimentos assim fazem com que o profissional se sinta valorizado e ainda consiga sair da experiência de emprego com muitos conhecimentos no currículo.

3: Avaliando os objetivos profissionais

Que atire a primeira pedra o profissional que nunca ouviu aquela perguntinha “Onde você se vê daqui 5 anos?”. Tudo bem que quando eu ouvi isso eu ainda estava procurando estágio e com certeza eu me imaginava de um jeito completamente diferente do que eu descrevia. Mas, quando existem diferentes ofertas de emprego disputando pelo seu trabalho, você deve voltar a essa pergunta e tentar respondê-la com muita sinceridade. Sério, onde você quer chegar daqui um tempo? Os seus objetivos profissionais fazem toda a diferença na hora de optar entre duas ofertas de emprego. Confira alguns fatores que você pode analisar sob essa perspectiva:

Onde esse emprego/ cargo te levará no longo prazo?

Se você busca uma escalada de sucesso em uma empresa, é preciso avaliar o quanto o plano de carreira oferecido em cada vaga poderá te ajudar. Você almeja ser um supervisor, gerente de um setor, diretor? Pesquise sobre a história do atual presidente da companhia e veja de onde ele veio, como ele chegou ali.

Ao trabalhar nesse cargo, que portas abririam para você no futuro?

Subir um degrau na escada de liderança é um item importantíssimo a ser levado em consideração quando se tem mais de uma proposta de emprego em mãos. Se em uma das ofertas de trabalho você assumirá responsabilidades maiores, esteja certo de que essa experiência poderá contar muito quando você for procurar um emprego em cargos que exigem um certo nível de gestão. Aceitar uma oportunidade como coordenador, por exemplo, poderá permitir que você dispute vagas de gerência em outras empresas ou até mesmo dentro da companhia dali um tempo.

O quanto você aprenderá nesse novo emprego?

Que desafios e aprendizados uma nova experiência de trabalho te traria? Lembra daquela pesquisa que citei no artigo sobre [mudar de emprego]? Pois é o seguinte: profissionais que enfrentam desafios no trabalho são mais felizes. Ponto. Eu duvido que você prefira estar acomodado em um trabalho. Aprender coisas novas faz com que a gente continue levantando cedo motivado para trabalhar todos os dias. E um trabalho sem muitas novidades e aprendizados…bem, ele faz com que a gente queira simplesmente pular aquela fase para a parte das férias.

Quando for analisar as duas propostas, tente se informar ao máximo sobre quais tarefas você desempenhará, quais metas deverá alcançar e quais habilidades você precisará usar e adquirir. Considere também fatores como a possibilidade de mudar de área dentro da empresa e quais chances você teria de aprender com profissionais renomados do mercado. Ter um mentor que é referência na área ou cargo que você deseja alcançar com certeza fará toda a diferença.

Qual oferta de emprego permite que você tenha mais qualidade de vida e tempo para projetos pessoais?

Todo mundo tem um sonho. E geralmente esse sonho está atrelado a um projeto pessoal. Pode ser um novo empreendimento, a criação de uma solução inovadora, ou a possibilidade de transferência internacional pela própria empresa. Então, qual seu sonho? Como as ofertas de emprego que você recebeu podem te ajudar a alcançá-lo?

Se você tem o sonho de trabalhar no exterior, por exemplo, confira se a companhia possui filiais espalhadas pelo mundo e se ela tem algum programa de intercâmbio de profissionais entre esses países. Ou então, se o seu objetivo de vida é construir a sua própria empresa, analise qual das vagas te oferece mais flexibilidade para que você tenha mais tempo livre para se dedicar a esse projeto.

O que fazer antes de tomar a decisão

Você já percebeu que com tantos fatores para pensar, será necessário um tempo até a tomada de decisão, certo? E nesse meio tempo, você obviamente não poderá deixar a empresa às cegas. O que fazer nesse caso?

Peça um tempo para pensar

Nunca diga “sim” ou “não” logo de cara quando receber uma proposta de trabalho. Quando a empresa lhe fizer a oferta de emprego, ela certamente lhe dará um prazo ou dirá que você poderá tirar um tempo para pensar. Isto é, se ela tiver bom senso. Se ela não te der essa abertura no mesmo momento em que fizer a proposta, então será necessário informar de que você precisará de alguns dias para retornar a ligação. Não há nada de errado em fazer isso. Ninguém age por impulso e, obviamente, aceitar um novo emprego não é apenas mudar o trabalho para um novo endereço.

Negocie a melhor situação possível

Se você gosta muito do seu trabalho atual, mas ficou tentado a aceitar uma oferta de emprego por causa dos benefícios, oportunidades e salários, agende uma conversa com seu gestor para discutir quais possibilidades você tem dentro da própria firma.

Pergunte a ele quais as chances de promoção em seu cargo, o que você pode fazer para melhorar sua performance e alcançar um bônus maior ou até mesmo negocie um aumento salarial baseando-se nas ofertas que tem recebido. Em muitos casos as empresas cobrem as ofertas para manter um funcionário que valorizam.

Pesquise sobre o mercado

O fator segurança deve pesar muito quando você for aceitar uma oferta de emprego. Pesquise sobre o setor da empresa que está lhe oferecendo o trabalho e analise o quanto ele cresce e apresenta demandas no país. Uma companhia que atua em um mercado em crise provavelmente poderá sofrer grandes mudanças e desligamentos a curto prazo, por exemplo.

Por outro lado, trabalhar em um mercado em expansão abre portas não só para a firma que você estiver, mas também para que você possa participar de projetos diferentes e ainda possa ganhar mais dinheiro com a participação de lucros e bônus salariais.

Lembre-se: nada é para sempre

Se você chegou até aqui e ainda não conseguiu tomar sua decisão, não perca suas noites de sono e nem arranque seus cabelos: mais ofertas de emprego e mais projetos novos vão surgir na sua vida.

Nada é para sempre: até aquele seu sonho pode ganhar novas proporções com o tempo. Então, não fique achando que só um ou outro caminho te levará para o sucesso: escolha a empresa com a qual você mais se identifica, onde você mais fará amizades e com um gestor que você confie. Se durante a entrevista você notou que houve muito mais conexão com aquele lugar ou com o líder que te entrevistou, siga sua intuição e seja feliz. 🙂

E aí, você já precisou decidir entre mais de uma oferta de trabalho? Conta como você tomou sua decisão nos comentários aqui embaixo!