3 passos que te ajudam a conseguir emprego mais rápido

Se você está desempregado ou foi demitido e ainda não tem outro emprego em vista, esse artigo foi feito para você!

Hoje eu vou contar quais são os três passos capazes de acelerar a sua busca por trabalho, independentemente da sua área de atuação. 

Mas, antes de prosseguir, é importante que você tenha a sua cabeça aberta com relação às oportunidades que poderão surgir. 

Embora o emprego fixo que oferece estabilidade e benefícios seja um cenário mais atraente e promissor em muitos casos, pode ser que você tenha que adaptar suas expectativas e formas de trabalhar para aceitar freelances – ou seja, trabalhos temporários ou sem ser sob a popular CLT. 

E até existe uma vantagem em fazer isso, já que você consegue mais flexibilidade, é pago exatamente pelo tempo que gastou na tarefa e consegue aumentar o número de experiências em seu CV ou portfólio mais rapidamente. 

O que você vai ler a seguir te ajuda não apenas a conseguir um emprego mais rápido, mas também a aumentar sua rede de contatos e seu perfil profissional para que você receba oportunidades cada vez melhores na sua carreira.

Dito isso, vamos aos três passos que aceleram esse processo:

Passo 1. Use sua rede de contatos

O passo número um é você recorrer às pessoas mais próximas de você. E quando eu digo pessoas próximas, não são parentes ou amigos aleatórios.

Você precisa acionar aquela rede de contatos relevante para a sua vida profissional: colegas que trabalharam com você antes, ex-gerentes, supervisores e chefes, colegas que estudaram com você na faculdade – ou até ensino médio, se fizer sentido.

Selecione entre 7-10 pessoas para enviar e-mail ou mensagem pelo LinkedIn. Os ex-gerentes que você teve são uma peça muito importante nesse passo pois, se a relação de vocês na experiência anterior foi boa, eles trarão maior credibilidade quando forem recomendar você para outras empresas.

E aí, se você não está acostumado com essa abordagem pode até falar: “Ah, mas eu sou tímido(a).” ou “Tenho vergonha de pedir ajuda e falar que estou desempregado ou procurando emprego.”

Você tem que ter vergonha mesmo é de não fazer nada para crescer profissionalmente, não de ir atrás de um trabalho.

Continuando, e pra te aliviar um pouco: as pessoas com quem você não tem uma boa relação por motivos profissionais, você obviamente pode deixar de lado.

Mas é importante demais que você tome esse primeiro passo. Vou dar um exemplo bem besta ilustrativo:

Imagina que no auge do seu desespero por uma renda mensal, com contas vencendo, você está num barco afundando no meio do oceano. Qual é a primeira coisa que você vai fazer? É emitir aquele pedido de ajuda por rádio, e os navios que estiverem mais próximos serão capazes de te resgatar com mais rapidez.

Ou seja: é muito mais fácil começar emitindo esse pedido de ajuda aos contatos profissionais que estiveram mais próximos de você recentemente, e depois ir expandindo esse raio aos poucos.

Então, peça ajuda. Comece disparando e-mail (ou mensagem para os mais íntimos), contando que você tá buscando uma nova oportunidade, ou que você foi demitido por cortes na sua empresa, se for o caso, e pede para que essas pessoas te avisem caso elas saibam de algum lugar que está contratando ou precisando de alguém com as suas experiências.

Chega no colega que você sabe que trabalha em um lugar bacana e fala:

Oi sumida / Oi sumido. Tudo bem? E aí, como anda o trabalho, você gosta de trabalhar aí? Eu ando procurando algo diferente <<olha só, nem precisa falar ainda se você foi demitido ou que tá super desempregado>>, e sempre gostei muito dessa empresa. Você sabe se eles estão contratando? Poderia me indicar um contato do RH para eu fazer algumas perguntas e marcar um café?

Você pode descobrir que tem uma rede muito bacana de contatos, e sequer precisar se cadastrar num site de vagas.

E pra você que acha que isso não dá certo: pelo menos cinco das minhas experiências profissionais, incluindo freelances e empregos fixos, aconteceram dessa forma, e isso desde quando eu tinha zero de experiência na minha área!

Passo 2. Parta para a ação

O segundo passo para encontrar um trabalho mais rápido é ser verdadeiramente ATIVO na sua busca.

Às vezes a gente escuta alguém falando:

– “Nossa, eu não aguento mais ficar sem emprego. Cansei de procurar!

E se você responde: “Tá, mas o que você tem feito para conseguir um trabalho?

– “Ah eu me cadastrei em dois sites de vagas, candidatei em algumas, mas ninguém falou comigo!

Se identificou com essa situação e essa resposta de alguma forma?

Pois é. A gente já está cansado de saber o quanto as empresas demoram pra responder a candidatura de vagas online (e até mesmo as que não são feitas online). Então, qual o truque aqui?

Você precisa ter muita proatividade na busca pelo seu trabalho.

Infelizmente, com a taxa de desemprego disparada e a quantidade de pessoas cadastradas em sites de vagas, fica difícil você confiar apenas no filtro de pesquisa de dois ou três serviços – e isso quando eles não vendem pacote de assinatura, fazendo com que as contas gratuitas tenham um ranking “menor” nas pesquisas feitas por recrutadores.

Logo, não conte que apenas o cadastro e o algoritmo dos sites de vagas irão te favorecer. 

Para garantir maiores chances de conseguir uma entrevista de emprego, aqui vão algumas ações que você precisa colocar em prática regularmente:

  • Crie e atualize seu cadastro no LinkedIn e em sites de vagas mencionando os cargos dos quais tem interesse
  • Ative notificações de vagas para os cargos e empresas onde você deseja trabalhar
  • Entre em contato com recrutadores especializados em sua área ou até gerentes em empresas onde você gostaria de trabalhar pedindo para marcar uma conversa sobre as oportunidades que eles podem ter agora ou até mesmo no futuro (e se você não acredita que isso dá certo: eu já consegui uns cinco empregos com essa abordagem e a dos contatos profissionais citada ali em cima!)
  • Caso você encontre uma oportunidade com a qual realmente se identificou, procure pelo contato do recrutador (e-mail ou LinkedIn) e tente estreitar essa relação ao enviar seu currículo diretamente para a pessoa ou até mesmo convidá-la para um café/ chamada para entender mais sobre essa e outras vagas que a companhia oferece
  • Sempre ao se candidatar personalize seu currículo de acordo com as especificações de cada vaga que estiver se candidatando, destacando as experiências mais relevantes em cada área (sem mentir , claro!)
  • Se você fez uma entrevista recentemente, espere alguns dias e envie uma mensagem agradecendo ao recrutador pelo tempo, e pergunte sobre os próximos passos

E caso você tenha dificuldade de iniciar uma conversa com recrutador por e-mail, aí vai um modelo simples e fácil que você pode adaptar e utilizar para abordar essas pessoas:

Olá, <Nome>, tudo bem?

Meu nome é <Seu nome>, eu sou formado(a) em… / trabalho com…<fale sobre sua formação ou com o que trabalha> e tenho X anos de experiência.

(caso você tenha acabado de se formar, pode falar que acabou de se formar na área X e informe o último local onde trabalhou ou estagiou se possível)

Escrevo para te fazer um convite: gostaria me apresentar para você e a <nome da empresa> pois eu gostaria muito de disputar uma possível oportunidade na área de <sua área de interesse> no futuro.

(mais um lembrete aqui: caso já tenha uma vaga aberta, você cita ela nesse trecho!)

Estou encaminhando em anexo meu currículo <e alguns itens do meu portfólio> e fico à disposição para um café/ conversa/ videochamada/ chamada telefônica.

Você teria um tempo para essa conversa na próxima semana?

De qualquer forma, estou enviando meu currículo <e portfólio> para análise.

Fico à disposição para falar mais sobre minhas experiências e sobre como posso ajudar vocês!

Obrigada e até mais,

<Seu nome>

<Seu e-mail>

<Seu telefone>

Se essas atitudes forem parte de sua rotina, pode ter certeza que você terá não apenas uma chance maior de conseguir trabalho, como aumentará o seu networking com contatos muito qualificados para a sua carreira.

E olha que muitas vezes existem pessoas até mesmo dispostas a se tornarem suas mentoras e te ajudar a alcançar o cargo desejado.

Passo 3. Demonstre seu talento e construa sua marca 

Você sabia que mais de 80% das vagas de emprego não chegam a ser divulgadas?

Na maioria dos casos, os headhunters tentam contato direto com uma seleção de profissionais que já pesquisaram (por meio da rede de contatos, de sites de vagas ou pelo LinkedIn), e preenchem novas oportunidades sem nem precisar publicar um anúncio para a empresa.

Por isso, este terceiro passo é o que mais demanda tempo, porém também é o que mais traz benefícios a longo prazo, já que você pode receber novas mensagens de recrutadores sobre vagas extremamente qualificadas de tempos em tempos.

Dependendo do seu caso, pode ser que você nem passe por ele nessa fase inicial da busca e consiga um trabalho logo no passo 1 ou 2.

Mas, independentemente de conseguir uma oportunidade ou não, você ainda deve considerar essas ações que eu vou listar a seguir, já que elas te ajudam a mostrar o seu talento e divulgá-lo para o mundo!

  • Monte um portfólio online (e offline, dependendo da sua profissão): é possível fazer isso por meio de diversas ferramentas gratuitas
  • Escreva artigos demonstrando sua expertise no assunto relacionado com a sua área, comentando alguma notícia, case de sucesso etc. no LinkedIn ou no seu próprio blog pessoal e divulgue nas redes sociais e sites relevantes sobre sua área
  • Se você for arquiteto, artista, ou designer (por exemplo) crie uma página própria nas redes sociais divulgando seu trabalho e até mesmo o making-off para chegar aos seus resultados
  • Participe de conferências, feiras e outros eventos relacionados ao mundo trabalho ou à sua profissão para fazer networking e conseguir contatos interessantes para sua carreira
  • Ofereça-se como voluntário para ensinar algo sobre o qual você sabe muito relacionado com seu trabalho ou a sua formação em universidades, instituições ou comunidades – isso pode acrescentar muito em seu currículo!

Apesar de dar mais trabalho, é bem interessante fazer esse tipo de processo pelo menos uma vez – já que muito do que é feito é aproveitado em oportunidades futuras à que você estiver tentando no momento. E a vantagem é que esse tipo de iniciativa faz com que contatos cheguem até você o tempo todo!

Eu sempre quis construir um perfil do qual em vez de me candidatar, os recrutadores é que chegariam até mim. E com apenas algumas das ações que eu descrevi sendo colocadas em prática no meu caso, isso tem acontecido com cada vez mais frequência e as oportunidades são cada vez melhores.

Espero que essas dicas te ajudem a finalmente sair das estatísticas do desemprego – seja como um CLT, freelancer ou temporário, já que a intenção agora é continuar gerando renda e obter novas experiências para incrementar seu currículo.

Se você está em desses passos, conte aqui nos comentários como tem sido sua experiência!

Créditos da imagem: Freepik