Trabalhar de casa: 5 vantagens e 5 desvantagens do home office (e como se livrar das desvantagens)

É certo falar que depois das mudanças que 2020 trouxe, muita gente precisou trabalhar em home office e ficou bem feliz com isso. Porém, será que essa modalidade só traz vantagens mesmo?

A resposta, obviamente, é não. Mas, muitas pessoas que vinham sonhando com esse momento há muito tempo para tirar proveito da flexibilidade que trabalhar de casa oferece não consideraram isso.

Inclusive, para muitos profissionais do mundo todo essa mudança trouxe mais estresse: uma pesquisa feita pelo LinkedIn mostrou que as pessoas se sentiram mais pressionadas e trabalharam mais horas depois que o home office foi implementado em várias empresas no país. Em um outro estudo ainda foi relatado que os casos de burnout cresceram durante a pandemia.

Portanto, antes de “fazer a festa” em casa é importante analisar quais são as vantagens e desvantagens do home office para não cair em armadilhas e prejudicar sua qualidade de vida.

Eu remotamente por pouco mais de 2 anos entre 2015 e 2018, já enfrentei quase todas as situações acima e posso dizer que até hoje eu ainda tenho um desafio enorme em conciliar isso na minha rotina.

Em contrapartida, sei que pode ser mais fácil chegar a uma jornada de trabalho em casa mais confortável quando você está ciente dos desafios e adapta a sua rotina para tirar proveito das vantagens dessa forma de trabalho.

Então, para te ajudar a refletir mais sobre essa modalidade e talvez até mesmo tomar a decisão de trabalhar 100% em casa daqui pra frente, eu criei a lista a seguir com as 5 vantagens e 5 desvantagens do home office.

A partir dela você vai saber o que pode ficar melhor e o que você precisa estar atento para não fazer parte da estatística de vários profissionais que manifestaram sintomas de estresse e exaustão mental com trabalho.

E é claro: se você já estiver experienciando as desvantagens nesse modelo de trabalho, eu também sugiro formas simples para você tentar resolver esses problemas!

Leia este artigo até o final, pois ele pode te ajudar a não surtar trabalhando de casa!

Conheça as vantagens do home office

Vantagem #1: Qualidade de vida

Trabalhar em casa é chegar a um ótimo nível de flexibilidade no emprego – seja ele formal ou não. E com a flexibilidade, vem a qualidade de vida.

Eliminar o estresse de ficar no trânsito ou transporte público lotado todos os dias às sete da manhã já é, por si só, um fator que aumenta significativamente a qualidade de vida do profissional.

Mas, existem ainda mais possibilidades: mais tempo para ficar com os filhos e/ou bichos de estimação, mais tempo para visitar a família, a possibilidade de viajar para cidades diferentes, alimentação caseira e mais saudável e até a mudança para um lugar mais barato, seguro e afastado da poluição.

Quem sabe aproveitar tudo isso ao trabalhar de casa definitivamente consegue ter uma boa qualidade de vida.

Vantagem #2: Possibilidade de trabalhar de qualquer lugar (mesmo!)

Com exceção de alguns trabalhos que podem ter eventos ou reuniões em uma cidade específica, o trabalho remoto implica que você possa trabalhar, literalmente, de qualquer lugar: desde o sofá da sua casa até outro país.

E você não precisa desanimar caso não tenha condições de fazer viagens e morar em diversos lugares diferentes em um curto período de tempo.

Você pode começar a conhecer lugares novos na sua própria cidade, como cafés, espaços de coworking, bares, parques…Ou seja: qualquer lugar que ofereça Wi-Fi ou uma mesa para você realizar suas atividades.

Dependendo do tamanho da cidade em que se vive, com certeza será possível fazer um roteiro de diversos lugares novos para conhecer e cumprir com as obrigações. E um bônus: isso pode aumentar ainda mais sua produtividade e disposição para trabalhar.

Vantagem #3: Autonomia

A autonomia é outro ótimo benefício do home office e é importantíssimo que você desenvolva essa competência caso ainda não tenha.

Se em um antigo emprego você ficava incomodado com a sensação de estar monitorado o tempo todo, como acontece em alguns escritórios, isso não vai mais existir com tanta intensidade (afinal, seu chefe ainda vai se reunir e procurar você).

Isso pode ser bom por dois motivos: o primeiro é que você não se sentirá tão pressionado, pois não terá um chefe a todo o momento no seu cangote cobrando e te apressando.

Isso te ajuda a fazer seu trabalho da melhor forma que conseguir, pois você terá o poder de administrar o seu próprio tempo. Aliás, talvez seja nesse momento que você passe a descobrir como realmente gosta de trabalhar.

O segundo motivo é que você ainda poderá aprender a se autogerenciar e a criar um sistema próprio para realizar as atividades do dia a dia, tornando o seu trabalho mais gratificante, eficiente e produtivo.

Nessa hora é que você irá descobrir o que realmente matava a sua produtividade em um trabalho tradicional e conseguirá encontrar formas melhores de entregar resultados e de gerenciar os próprios projetos.

Aliás, se você tem vontade de empreender, praticar essa habilidade ao trabalhar em home office pode ser um importante passo nesse caminho.

Vantagem #4: Alimentação mais barata, e possivelmente mais saudável

Se a alimentação saudável e barata for o seu foco ao trabalhar de casa, você não irá se decepcionar.

Durante uma pausa na sua rotina de home office você pode simplesmente ir até o supermercado mais próximo aproveitar as promoções que nunca conseguia porque não saía a tempo do trabalho e até mesmo ter um tempo extra para cozinhar o que realmente gosta.

Fazer seu próprio menu pode custar menos no final do mês do que, por exemplo, aquele almoço que você comia todos os dias no restaurante do lado do escritório.

É importante nessas horas verificar o que é possível fazer se você recebia o Vale Refeição da companhia – muitas empresas podem converter esse benefício em Vale Alimentação, e isso significa que pode sobrar até mais dinheiro no bolso!

Vantagem #5: Economia de tempo e dinheiro com transporte

Não importa se você tem carro ou anda de ônibus: o caminho para o trabalho é um gasto de tempo e dinheiro.

Em grandes cidades existem profissionais que passam cerca de 4 horas dentro de um carro ou transporte público entre a ida e a volta para o trabalho.

No home office esses dois problemas são eliminados da sua rotina de uma só vez. Se você acordava 2h ou 3h antes de sair para trabalhar, considere que esse tempo extra poderá ser muito mais bem aproveitado, seja dormindo, lendo um livro que gosta ou se dedicando a qualquer outra atividade que gostaria.

E de novo eu te lembro: você vai precisar re-adaptar sua rotina trabalhando de casa, e tá tudo bem se o tempo do transporte virar tempo de sono e isso te fizer bem. Aliás, dormir o suficiente influencia bastante na sua produtividade, bem estar e satisfação com trabalho no dia a dia.

Desvantagens do home office

Desvantagem #1: Custos extras com equipamentos e a casa

Sabe aquelas ligações que você podia fazer para o setor de TI para consertarem algum problema com o computador, a impressora ou a rede da empresa? Isso com certeza mudou.

Exceto por alguns empregos em que a companhia oferece equipamentos e assistência, a infraestrutura do trabalho em home office fica por sua conta.

E ainda que a empresa te ofereça dinheiro, você vai precisar ir atrás da mesa, cadeira e de outros itens importantes para você trabalhar melhor.

Fora isso, tem outros custos que poucas pessoas se lembram de colocar na ponta do lápis: a internet, energia elétrica, água e outras contas ficarão mais caras, já que você vai ficar mais tempo em casa.

Então, se por um lado o custo com transporte e alimentação são reduzidos, no home office pode ser que você precise fazer um upgrade na internet, custear um equipamento ou a construção do seu escritório em casa, e ainda separar uma grana extra para as contas de casa que vão aumentar.

Como resolver: se você tem a possibilidade de se planejar antes de iniciar o trabalho em home office, eu recomendo que passe a investir aos poucos em uma máquina melhor, comprando cada item necessário aos poucos.

Já para quem tem um contrato fixo, uma ideia é solicitar que a empresa ajude a fornecer as ferramentas necessárias, como softwares, câmeras, entre outros. Você pode inclusive negociar com a firma para usar o dinheiro que ela mesma tem economizado, já que ela provavelmente não precisa mais pagar o seu transporte até o escritório.

Grandes companhias forneceram até um orçamento para que funcionários pudessem montar um espaço adequado de trabalho em casa. Outras até mesmo enviaram cadeiras ergonômicas, como a Nubank.

Agora, se você caiu de pára-quedas no home office e não tem uma boa infraestrutura, faça um orçamento e veja quanto você precisa gastar para melhorar seus equipamentos. Depois, quebre esse valor em pequenas partes e aplique esses custos em cada freelance ou trabalho que for cobrar.

Lembrando que a “depreciação dos equipamentos de trabalho”, na verdade, já deve ser considerada na cobrança de qualquer trabalho. 😉

Desvantagem #2: A solidão

Você pode não pensar nisso agora, mas o escritório com colegas de trabalho a uma mesa de distância e alguém sempre por perto para conversar irão fazer falta na sua vida.

Nós somos seres sociais, e a falta de companhia todos os dias no trabalho pode nos deixar bem solitários. Segundo uma pesquisa realizada pelo LinkedIn com 2 mil profissionais, 39% dos brasileiros afirmaram se sentir mais solitários durante o home office na pandemia, e 30% disseram estar mais estressados por sentir falta dos momentos de descontração no escritório.

Como resolver: se você estava em um trabalho fixo antes da pandemia e continua nele, uma boa ideia pode ser agendar pequenas chamadas ao longo da semana com seus colegas para bater um papo e falar de coisas fora do trabalho.

Muitas empresas inclusive motivam os funcionários a tomar pausas, ou a realizar jogos online com seus times e colegas para descontrair.

Se você é freelancer, você pode começar simplesmente com uma pesquisa na internet. Já existem diversos blogs, sites e comunidades de freelancers e pessoas que gostam de fazer home office. Tente descobrir os que estão mais próximos do seu tipo de trabalho ou da sua cidade e comece a conversar com essas pessoas.

E após conhecer novos colegas de home office (caso ainda não tenha), tente combinar videochamadas com eles ou, quando possível, você pode até separar um dia da semana para trabalhar com um colega em um coworking.

Outra solução que ajuda a te sentir mais motivado e menos solitário é dividir o seu dia com outras atividades. Por exemplo: você pode praticar exercícios e fazer aulas em grupo online sobre algum tema que você goste. Sair para caminhadas para ver mais pessoas nas ruas e parques também ajuda!

Desvantagem #3: O buraco negro da produtividade

Estudos comprovam que o home office aumenta a produtividade. Mas para muitas pessoas tem dias que isso definitivamente não acontece: trabalhar em casa também pode trazer uma série de distrações.

Nem sempre é ruim fazer pequenas pausas no trabalho, o problema pode estar naquelas atividades que você demora horas para começar a fazer e nunca termina, acumulando trabalhos.

Por outro lado, existe o problema da produtividade em excesso, que é quando as pessoas se esquecem de limitar o número de horas dedicadas à jornada de trabalho. Segundo o estudo feito pelo LinkedIn, quase 70% dos profissionais brasileiros passaram pelo menos uma hora a mais por dia trabalhando em casa, e ainda: 21% chegaram a ficar até quatro horas a mais por dia disponíveis no home office.

Como resolver: busque clareza sobre o que é esperado de você no seu trabalho. O que precisa ser entregue? Até quando? Em que formato? Muitas vezes você pode não estar concentrado ou inspirado para trabalhar porque está sem um “rumo” para seguir.

E assim que você tiver bem claro quais são suas tarefas do dia ou da semana, negocie prazos realistas para completar tudo, sem prejudicar sua qualidade de vida e nem ultrapassar o número de horas previsto no seu contrato de trabalho (principalmente se você não ganha por hora extra).

Para aqueles que têm dificuldade de focar em uma tarefa por muito tempo, a sugestão é tentar a procrastinação produtiva. Mas, aqui vai um alerta: isso não tem nada a ver com as pausas que você precisa fazer para manter sua saúde mental, hein! Fazer pausas para comer, tomar café, apreciar sua família ou sua casa ou simplesmente descansar a cabeça são coisas importantes no dia a dia.

Só que tem dias que mesmo quando a gente tem que trabalhar, parece que as coisas não progridem. Então o que pode ajudar é você mover para tarefas menores que requerem menos esforço mental, mas ainda assim fazem a diferença no longo prazo.

Então, aproveite esse “buraco na sua produtividade” para atividades que trazem benefícios e são mais fáceis, como organizar os arquivos do seu time, melhorar algum relatório com elementos visuais, revisar alguma apresentação que precisa ser feita, ler e responder e-mails com atualizações gerais, enviar convites de reuniões para a próxima semana, ler o feed de notícias sobre sua indústria ou sobre sua profissão…

E ainda tem atividades da casa que você pode encaixar no seu tempo quando estiver sem inspiração, como: separar as roupas para lavar, varrer/ aspirar a casa, levar o cachorro para passear (se tiver um), preparar algum lanche ou almoço para a semana, resolver um pepino do banco, ou simplesmente limpar e organizar sua mesa de trabalho – somente isso já te motiva a ser mais produtivo!

Desvantagem #4: Perda de benefícios

Dependendo da forma de contrato utilizado para trabalhar em home office, o profissional dificilmente consegue manter os mesmos benefícios com a empresa.

Existem companhias que ofereciam almoço e academia no escritório, e com o home office isso pode ter mudado.

Isso significa que tanto a alimentação, academia ou quanto até mesmo impostos (FGTS, previdência, etc.) e planos de saúde podem ter um impacto nos seus gastos – dependendo do regime de trabalho que você estiver inserido.

Como resolver: se a sua empresa cortou muitos benefícios e você pretende continuar para trabalhando para ela mesmo assim, não existe muita opção para solucionar este problema que não seja se reorganizar financeiramente para cobrir seus custos sozinho.

Já para os profissionais que não possuem qualquer contrato, acordo ou garantia de benefícios para trabalho em home office, a solução mais comum é considerar cada gasto na hora de cobrar pelo seu trabalho.

Quem possui empresa aberta ou é microempreendedor e trabalha como freelancer / profissional autônomo também pode contratar um contador para que ele calcule como pagar pelos impostos e manter os benefícios que têm interesse. Pagar um contador pode ser encarado como um gasto supérfluo para quem conta o dinheiro no final do mês, mas essa pode ser uma forma realista de saber quando você deve cobrar por hora de trabalho.

Outra ideia é verificar como funcionam os sindicatos e associações de sua profissão. Por meio de parcerias, essas instituições podem oferecer descontos em diversas coisas: desde planos de saúde até academias, escolas e planos de previdência, tudo por um custo mensal bem menor do que contratar cada serviço separado.

Desvantagem #5: Dificuldade para crescer profissionalmente

Um problema comum enfrentado por quem passa a trabalhar em home office é a dificuldade de crescimento profissional. Para os que se tornaram freelancer, por exemplo, existe o receio de que essa experiência conte menos quando o profissional for procurar emprego no mercado tradicional novamente.

Mas independentemente do tipo de contrato e empresa, muitos profissionais podem ficar frustrados ao longo do tempo por não sentirem que estão progredindo na carreira.

Como resolver: a forma de resolver esse problema vai depender muito de quais são os objetivos de cada pessoa ao trabalhar de casa. Empresas que possuíam um plano de carreira definido dificilmente vão abrir mão disso simplesmente porque implementaram o trabalho de casa.

Mas, se você achar necessário, pode conversar com seu gestor/ gestora para combinar um ciclo mais curto de feedbacks e assim saber se você está no caminho certo. Sugerir reuniões mensais para falar de resultados e conquistas dos times e de cada indivíduo também pode ajudar.

Para quem quer levar esse estilo de trabalho para o resto da vida, outra sugestão é pensar em formas de empreender.

Ao se tornar dono de uma empresa própria ou microempreendedor individual, por exemplo, é possível ir atrás de clientes de qualidade, garantir rendas maiores e aumentar seu escopo de trabalho pegando projetos cada vez maiores – isso geralmente é mais limitado e demore mais para acontecer quando você é um funcionário comum em uma empresa.

Agora, no caso de quem deixou um emprego formal para se tornar freelancer, uma boa pedida pode ser investir no marketing pessoal e na construção de portfólio. Um portfólio diversificado, que demonstre os resultados que uma pessoa consegue entregar podem valer até mais do que uma experiência em um emprego qualquer.

E ainda para quem trabalha em home office com contrato fixo, a sugestão é: enxergue suas tarefas como projetos e procure mensurar o quanto cada atividade gerou em resultados para o seu empregador. Isso porque uma das coisas que mais chamam a atenção de recrutadores e possíveis parceiros de negócio é ver o quanto de resultado determinada ação gerou para uma empresa a partir do seu trabalho.

Sobrevivendo ao home office sem surtar

Pra te ajudar a sobreviver ao home office (e lidar também com tudo isso que comentei nesse artigo), eu também fiz um vídeo com várias dicas para você manter sua saúde mental e produtividade trabalhando de casa. Confere ele aqui embaixo:

Bom, com as desvantagens sobre essa modalidade mais claras aqui, é hora de você tentar contornar cada um desses problemas que surgirem e priorizar a sua saúde física e mental.

A última dica que deixo é: não tente ter exatamente a mesma rotina de quando você ia para o escritório se você avaliar que isso não está te fazendo bem.

Por exemplo: está tudo bem se as horas que te sobraram no dia forem usadas para você cuidar melhor de você e ficar mais com quem você ama. Faça testes e experimentos com seus horários e apenas deixe no seu dia a dia o que funcionar melhor!

Espero que essas dicas tenham te ajudado. Não esquece de compartilhar o link desse post com mais pessoas que você conhece e que trabalham ou querem começar a trabalhar de casa!

Até a próxima!

Crédito das imagens: Freepik.com