Veja como se preparar para uma entrevista de emprego de sucesso

Entrar em uma sala de escritório pequena, com uma mesa e duas cadeiras e tentar provar para uma pessoa que você nunca viu na vida o quanto você merece aquele trabalho. 

É certo afirmar que qualquer profissional que tenha passado pelo primeiro emprego já esteve na situação acima.

Afinal, participar de uma entrevista de emprego pode ser motivo de nervosismo e insegurança até mesmo para os profissionais mais experientes.

Seja pela simples pressão em ter de provar ser o melhor para aquele emprego, por medo da competição com outros candidatos, por dificuldades em se apresentar para um desconhecido ou pela pressa para encontrar logo um trabalho que pague as contas no fim do mês.

E embora seja realmente difícil controlar a ansiedade, algumas pequenas medidas podem fazer com que você tenha mais segurança para participar de uma entrevista de emprego em qualquer área que você trabalhe.

Pensando nisso, juntei aqui algumas dicas e experiências em simples passos que podem te ajudar. Continue lendo este texto e saiba:

  • Como preparar seu mindset antes de ir para a entrevista
  • Como se preparar antes da entrevista de emprego
  • Os comportamentos que passam segurança durante a entrevista de emprego
  • Que perguntas você pode fazer em uma entrevista de emprego

Passo 1: Hora de mudar a mentalidade

Um dos motivos que mais leva um candidato a ficar nervoso na entrevista de emprego é a própria insegurança.

É normal a gente ter essa mentalidade de que quem realmente tem o poder de decidir a nossa carreira é o recrutador, e de que ele está fazendo um “favor” em nos contratar.

Não é bem assim.

A empresa que abre uma vaga obviamente precisa muito daquele profissional e precisa que ele saiba desempenhar as atividades listadas.

Então, para começo de conversa: o trabalho é um contrato mútuo, é uma troca dos seus serviços e do seu tempo por dinheiro.

Você vai gastar seu tempo e seu talento ali, e talvez até passe grande parte do seu dia com aquelas pessoas em vez da sua família. Então nunca sinta que a oportunidade e salário que lhe oferecem são uma espécie de favor.

Apesar da crise, da maior competitividade, da sua ansiedade e de todas as suas dívidas, tente colocar na cabeça que o seu trabalho é valioso para as empresas também, e não se sinta com medo de questionar sobre a vaga, o contrato e seu ambiente de trabalho.

O emprego tem que se encaixar nas suas necessidades assim como você precisa se encaixar naquela oportunidade.

Portanto, vá de cabeça erguida para a entrevista, e mostre que você tem interesse em ajudar a empresa, mas que também busca uma oportunidade para VOCÊ crescer.

Passo 2: Prepare-se antes da entrevista

Não sei vocês, mas uma das coisas que mais me deixava com medo de uma entrevista era não saber responder alguma pergunta que me fizessem sobre a empresa ou a vaga em questão.

Você não precisa saber de tudo sobre o mercado, economia e política, mas uma boa pesquisa sobre a vaga para a qual você está se candidatando, bem como uma breve leitura das principais notícias sobre o país, podem te ajudar a discutir assuntos relevantes durante a entrevista.

Veja algumas coisas que você pode fazer dias antes de encontrar com o recrutador:

1. Pesquise sobre a empresa

Essa é uma das questões mais óbvias, mas muita gente se esquece de se informar sobre a empresa na qual está se candidatando.

Ou então, a pessoa encontra tanta coisa sobre o lugar que não sabe o que deve priorizar. Por isso, aí vão alguns itens essenciais para você saber antes de ir para a entrevista de emprego em determinada companhia:

  • O ano de fundação e o local de origem da empresa
  • A missão, visão e valores da empresa
  • A quantidade estimada de funcionários trabalhando para a empresa e onde ela possui filiais/ fábricas
  • O que essa empresa representa na indústria (ela fornece produtos, compra produtos de outras companhias, é uma das principais companhias do setor?)
  • Como essa empresa gera lucro e que produtos/serviços são o carro-chefe dela? Que tipo de clientes ela atende?

2. Mantenha-se informado(a)

Estar inteirado sobre o que está acontecendo no país é obrigatório para qualquer pessoa com o mínimo de instrução e que tenha acesso fácil à informação e à internet.

E para as entrevistas de emprego esse tipo de conhecimento pode ajudar muito. Pense que aquele artigo que você leu sobre o crescimento de determinado setor ou até mesmo sobre o meio ambiente podem te dar um assunto bacana para discutir com sua equipe durante a dinâmica de grupo ou para fazer comentários pertinentes durante a entrevista.

Vou facilitar a sua vida e listar alguns temas que você pode pesquisar sobre a companhia:

  • Qual impacto essa empresa tem causado em seus clientes (independentemente do setor)?
  • Como a companhia que você vai trabalhar se posiciona em relação ao meio ambiente e à sustentabilidade? Quais foram as últimas notícias sobre isso?
  • Essa empresa ganhou algum prêmio/ reconhecimento nos últimos meses ou no último ano? Quais? E qual a importância deles?
  • Como anda o setor daquela empresa? Essa indústria está enfrentando algum tipo de crise/ desafio no mercado?
  • Como é a cultura dessa empresa e do país de origem dela? Essa cultura influencia na forma como a companhia é gerenciada?
  • Quais os planos da empresa para o futuro? Existe alguma chance de expansão ou algum projeto em que ela esteja fortemente envolvida?

3. Tente encontrar informações sobre seu recrutador ou equipe de trabalho

Quem acha que apenas os recrutadores podem sair pesquisando sobre os candidatos nas redes sociais está muito enganado.

Afinal, uma das melhores formas de saber em que terreno você está entrando é conhecer um pouco sobre quem irá te entrevistar ou até mesmo o líder da equipe para a qual você quer entrar.

Então, se você recebeu um e-mail ou chamada do recrutador, comece pesquisando pelo nome dele e o nome da empresa no Google e veja se essa pessoa tem um LinkedIn. Se ela tiver, verifique se o cargo dela condiz mesmo com a sua área ou com o RH da empresa.

Uma vez no perfil do entrevistador, você pode conferir as experiências, interesses e até mesmo ter um link direto para outras pessoas da equipe por meio do perfil da empresa na rede social.

Se a pessoa que irá te entrevistar estiver diretamente ligada à sua área, não deixe de dar uma olhada nas empresas anteriores em que ela trabalhou, cursos que fez e contatos que vocês possam ter em comum.

Essa pode ser uma forma de você tentar se identificar com a vaga de saber qual caminho esse líder trilhou até ali, e ainda pode gerar um assunto para você “quebrar o gelo” no início da entrevista.

4. Ensaie a forma como você se apresenta

Em qualquer tipo de carreira que você escolher, você precisará sempre se apresentar para outros profissionais.

E nas entrevistas de emprego essa apresentação sempre vem após aquela conhecida pergunta “Fale um pouco sobre você”.

Você já pensou nisso?

De que forma você informa para os entrevistadores o seu nome, área de formação e suas experiências profissionais? 

Por mais que você tenha um currículo bacana, você pode estar se esquecendo de informações que podem fazer toda a diferença para conseguir uma boa oportunidade de emprego.

Aliás, até a forma como você se apresenta e como organiza as suas próprias informações faz a diferença.

Por isso, ensaie a sua própria apresentação desde já e tenha sempre essa espécie de script para poder usar quando for participar não só de entrevistas de emprego, mas também dos eventos da empresa, palestras, discussões, etc.

Isso é essencial, pois além de te ajudar a se descrever melhor, faz com que você não perca muito tempo quando precisar falar sobre si mesmo em poucos minutos durante uma dinâmica de grupo, por exemplo, onde geralmente você tem apenas de 3 a 5 minutos para falar. Fica a lição: use esse tempo com muito cuidado.

Possível resposta para a pergunta “Fale sobre você”

Uma boa apresentação sobre si mesmo para a entrevista de emprego pode ser da seguinte forma (se quiser, preencha as lacunas e depois adapte o texto para o seu próprio jeito de falar):

Bom, meu nome é (nome), sou da cidade de (cidade) e sou formad(o/a) em (formação) pela universidade/escola (nome da escola).

Desde então eu já trabalhei em empresas como (empresa 1), (empresa 2) e (empresa 3 – a mais atual caso ainda esteja lá) como (coloque aqui o principal cargo exercido), onde realizei atividades como (coloque aqui as principais atividades que já exerceu nesses empregos e que te IDENTIFIQUEM com a vaga).

Também já fiz cursos de (cursos extras/ atividades extras) e hoje tenho muito interesse em aprender mais sobre/ adquirir experiência em (atividade/área de interesse que te chamou a atenção na vaga).

Nas minhas horas vagas eu gosto bastante de (fale algum hobby favorito. Ex.: ler, ir ao cinema, assistir seriados, visitar os familiares) e também tenho muito interesse por / pratico / estudo nas horas vagas(alguma atividade interessante que não esteja exatamente relacionada à carreira. Ex.: cozinhar, viagens, algum esporte, história, música, etc.).

Esse é só um exemplo, mas perceba que em poucos minutos você disse não apenas seu nome, de onde você veio e formação como também já contou um pouco sobre que tipo de pessoa você é e o que já fez ao longo de sua vida profissional.

A pessoa que ouvir esse tipo de apresentação provavelmente vai guardar seu nome e te relacionar com algo que ela se identificou mais.

Se você quiser saber mais especificamente sobre como responder a pergunta “fale sobre você” em uma entrevista de emprego, eu recomendo que você veja o vídeo que gravei sobre como montar um roteiro para você se apresentar para um recrutador.

5. Prepare respostas para as perguntas mais frequentes em entrevistas

Não dá para saber tudo o que lhe será perguntado durante uma entrevista de emprego, mas você pode tentar se preparar para responder algumas questões complexas que podem aparecer nessa ocasião e que sempre nos deixam nervosos. São elas:

  • Que tipo de experiência você pode contar e que mais te identifica com aquela empresa?
  • Você se sente confortável em liderar projetos? Se sim, por quê? Se não, por quê?
  • Como você lida com crises e prazos muito apertados?
  • Por que você é ideal para esta vaga?
  • O que você pode acrescentar nessa empresa/ equipe?
  • Como você se organiza no trabalho?
  • Como você lidou com erros ou feedbacks negativos no passado?
  • Você participa de algum trabalho voluntário? Qual?

E, claro, não descarte algumas perguntas clichê que praticamente todo profissional já ouviu. Esse tipo de questionário geralmente acontece no início do processo e apenas serve para tentarem te definir psicologicamente. Veja o que podem te perguntar:

  • Como você se vê daqui 5 anos?
  • Qual seu hobby favorito? O que faz nas horas vagas?
  • Qual seu maior defeito? E maior qualidade?
  • Se você fosse um animal, qual seria? E por quê?
  • Se fosse um país, qual seria. Por quê?
  • Quem você levaria para uma ilha deserta? Por quê?

Quando você for tentar responder tudo para si mesmo, fique atento para tentar se identificar ao máximo com a missão, visão e valores que você já pesquisou sobre aquela empresa. Isso é importantíssimo!

Se um dos valores dela for “diversidade”, por exemplo, veja se você se identifica com ele de alguma forma e tente exemplificar em suas respostas.

Se for preciso, escreva tudo em um papel ou ensaie como você responderia a todas essas perguntas, das mais complexas até as mais clichês que você pode ter escutado em sua carreira.

E ressalto que a ideia aqui não é você decorar essas respostas para respondê-las como um robô, e sim que você treine para se sentir mais confiável e confortável em falar sobre os assuntos listados acima sem gaguejar ou parecer incoerente.

E o mais interessante: responder essas perguntas para si te ajuda a ter mais autoconhecimento e até mais foco para buscar um tipo de trabalho que tenha realmente a ver com você!

Passo 3: Analise e aprimore seu comportamento

Você pode ser um ótimo profissional, ter boas referências e experiências e, mesmo assim, o seu comportamento pode ofuscar tudo isso.

Se você demonstra muito nervosismo para o recrutador, ele certamente pensará que você não se preparou para a entrevista de emprego e muito menos está preparado para aquele trabalho.

Ok, falando assim parece muito simples. Mas… Como transmitir segurança na entrevista de emprego?

Bem, antes de mais nada: se você conseguiu passar pelo Passo 2 descrito acima, eu garanto que você já estará um pouco mais confiante para demonstrar seu talento na entrevista.

Você já sabe a missão, visão e valores que aquela empresa preza e é hora de mostrar que você também se identifica com eles. E uma forma de fazer isso é também por meio de comportamentos que fazem a diferença. Veja três deles a seguir.

Postura e educação

O seu comportamento pode ser analisado até mesmo antes de iniciar a entrevista, quando você chega no local.

Ao entrar no ambiente, procure ser o mais educado possível e, se precisar aguardar em uma sala de espera, tente se manter calmo e não demonstrar impaciência.

Uma boa forma de passar o tempo e aliviar a tensão é tentar puxar conversa com outras pessoas que estiverem a seu redor ou ler alguma coisa.

Dress-code: o que você veste AINDA faz diferença

Embora ainda existam ambientes de trabalho muito formais, nem toda empresa requere terno e gravata para trabalhar e nem entrevistas.

Então, pode ser que você esteja se preocupando em vestir – ou até mesmo tenha gastado seu dinheiro comprando peças de roupas para participar do processo seletivo – e depois se dê conta de que poderia ter usado uma roupa mais simples.

Por isso, é importantíssimo analisar o tipo de ambiente de trabalho que aquela companhia tem antes da entrevista para que você se vista de acordo.

Uma blusa ou camisa básica de cor neutra, calça jeans e uma sapatilha/ sapato podem ser uma combinação bem viável – mas de novo: pesquise a empresa para saber o que é melhor.

Afinal, pode ser que seu trabalho envolva lidar com clientes mais exigentes, e aí vale a pena investir em um “look” mais elaborado.

Ah, e isso vale para entrevistas por vídeo também! Não é porque você não precisa sair de casa que você não deve se atentar para o que vai vestir e para o “plano de fundo” que apresentará durante a conversa com o recrutador.

Pratique a habilidade de “escutar” o recrutador

Parece meio bobo falar isso, pois obviamente você vai escutar e responder ao recrutador na entrevista. Mas foque em realmente melhorar essa habilidade de captar o que a empresa quer.

Eu descrevi no passo 2 desse artigo que você deve se preparar para responder a várias perguntas, só que as vezes a gente fica tão ansioso para falar as coisas que a gente ensaiou, que a gente não pára para realmente prestar atenção no que o recrutador está procurando para aquela vaga.

Eu sou exemplo vivo de que isso é necessário, pois foi por não escutar o que o recrutador queria que eu fracassei em uma entrevista de emprego para uma grande empresa.

E isso aconteceu porque eu fiquei tão empolgada em apresentar meus “dotes” com tecnologia e habilidades técnicas, que não percebi direito que eles procuravam na verdade uma pessoa focada em um outro aspecto do marketing digital.

Ensaiar nossa apresentação é necessário, mas precisamos ficar atentos e escutar ativamente ao recrutador. Afinal, você está ali para provar que pode resolver os “problemas” e desafios da empresa. É sobre o que a empresa precisa, e não sobre fazer um show sobre sua vida.

Fica a lição, né?

Passo 4: Prepare perguntas para você fazer durante a entrevista

Como já dito no passo 1, você precisa mudar sua mentalidade com relação a como você busca empregos.

Sei que as vezes precisamos realmente de um novo trabalho com urgência e com a alta taxa de desemprego fica difícil “selecionar” o seu local de trabalho a dedo.

Mas, de novo: emprego não é favor. Você vai passar grande parte do seu dia ali, longe da sua família e das pessoas que gosta. Então, é bom que esse tempo que você está “vendendo” para empresa valha a pena para seu lado também.

Uma forma de você descobrir isso é levando suas perguntas para entrevista também. Afinal, só assim você vai ter informações importantes para ver se você se identifica com a vaga.

Aí vão algumas perguntas de entrevista de emprego que você pode fazer ao recrutador:

  • Como é o ambiente de trabalho – para você saber se existe uma hierarquia muito forte e como as pessoas lidam com as outras
  • Se os horários são/ podem ser flexíveis – caso você tenha filhos ou precise ajustar seu horário para lidar com sua vida pessoal, faculdade, etc.
  • Qual o caminho/ progressão comum nesse tipo de cargo – se você quer crescer dentro da empresa, é legal perguntar como funciona o plano de carreira e se as pessoas que estavam nesse cargo anteriormente também foram promovidas
  • Qual o maior desafio que o seu futuro time está enfrentando atualmente – assim você sabe se a empresa passa por algum tipo de transição ou projeto desafiador, e consegue entender como poderia ajudá-la

E não se esqueça de negociar seu salário!

Espero que as dicas acima te ajudem a ter mais segurança na sua próxima entrevista de emprego. E se você não passar nela, não se martirize!

Eu já tenho até um vídeo no canal do Hackeando a Carreira no YouTube contando como você pode superar essa fase e como não deixar isso abalar toda a sua autoconfiança. Clica no link aqui embaixo para ver:

Lembre-se sempre da sua trajetória, de todo o seu esforço para chegar até onde está. Afinal, se você não for o primeiro a confiar no seu currículo e trabalho, quem é que vai?!

E aliás, caso você esteja indo para a fase final ou até mesmo tenha recebido uma oferta de emprego, eu recomendo fortemente que você leia os artigos abaixo, que vão te ajudar a tomar a sua decisão e ainda a negociar um salário mais atrativo para você:

E, por último: passe essas dicas adiante! Não esquece de enviar esse artigo para algum amigo(a) que também precisa se preparar para entrevistas de emprego.

Por hoje é isso! Conta pra mim aqui nos comentários como foi sua última entrevista de emprego, se você passou ou não, e me segue lá no Instagram e no YouTube para conferir mais dicas para melhorar sua vida profissional!