4 principais motivos que te fazem ser reprovado na entrevista de emprego

Em quase um ano de Hackeando a Carreira no YouTube, eu vejo muitos de vocês comentando lá no auge da tristeza, da raiva, e da dúvida me falando algo do tipo:

– “Eu já cansei de passar por isso”

– “Já deu”

– “Me esforcei tanto e tanto pra uma entrevista, parecia que eu tinha ido bem e no fim me rejeitaram!”

– “Não consigo entender! Se me chamaram para a entrevista é porque eu tinha perfil pra vaga! O que aconteceu?!”

…E a verdade é que acontece é muita coisa num processo seletivo que a gente precisa levar em consideração. Mas, antes de explorar essa parte, vamos dar um passo pra trás e enxergar isso do ponto de vista do recrutador:

A empresa tem uma demanda. Ela abre uma vaga, e ela sempre vai tentar conhecer as pessoas por trás dos currículos mais interessantes que elas receberem.

Só que o currículo que a empresa recebe é praticamente a única coisa que ela tem de primeira mão para avaliar um candidato. 

E aí agora, lembra que tem muito dinheiro envolvido na contratação de uma pessoa. Então a companhia precisa garantir que vai investir no profissional que mais vai conseguir ajudá-la a alcançar resultados.

E é aí que entra um fato: tem muito mais em uma vaga de emprego do que apenas os requisitos técnicos e escritos, não é mesmo?

Por exemplo: toda empresa precisa avaliar se um novo funcionário estaria alinhado com a cultura, com a forma dela de trabalhar, e com a forma que ela gosta de resolver problemas. 

E pra ela entender isso, a empresa e seus recrutadores vão analisar vários candidatos para conhecer diferentes perfis e pontos de vista. E isso vai acontecer ainda que você tenha um currículo perfeito para a vaga!

É justamente por isso que é normal a empresa descartar o candidato até mesmo nas fases finais do processo seletivo ainda que tudo tenha corrido bem até lá.

Portanto, o novo funcionário ideal é muito mais do que está escrito no currículo e até mesmo do que é conversado durante as entrevistas.

Porém, ser descartado dessa forma não significa que você não tem capacidade, nem que você não se encaixa nesse tipo de cargo. 

É só que para aquela vaga, para aquela empresa e para aquele momento específicos, eles queriam outro perfil. 

Os motivos que te levam a ser rejeitado na entrevista de emprego

Mas, é claro que se você não recebeu feedback e está se perguntando aí desse lado da tela: “O que foi que eu fiz para merecer essa rejeição? Onde foi que eu errei? Será que foi algo que fiz ou que falei?” dá só uma olhada nessa lista que eu preparei.

Aqui eu vou listar os 4 motivos mais comuns pelos quais um candidato pode ser rejeitado após uma entrevista de emprego. 

E essas coisas você pode analisar e tentar melhorar para aumentar suas chances de se dar bem nas próximas oportunidades. Dá só uma olhada:

Motivo 1: falta de certas competências ou experiências

O primeiro grande motivo está ligado com as suas competências. 

Apesar do seu currículo ter chamado a atenção, pode ser que no momento da entrevista o recrutador perceba que as suas experiências ou competências ainda não sejam suficientes para a vaga.

Aí você pode me dizer: “Ah mas se ta no currículo eles já viram isso! Pra quê me chamar para a entrevista, então?!”

Pois é. Isso acontece com frequência e realmente no seu caso o que pode ter acontecido é uma falha no alinhamento da empresa com recrutadores no momento de descrever e anunciar a vaga.

Você já deve ter visto por aí muita descrição de vaga que pede pouca coisa, mas depois exige muito mais, ou também o contrário: anúncio de vaga com milhares de requisitos, sendo que no fim das contas eles só precisavam de um terço deles.

Mas, em geral, ainda que suas experiências estejam bem descritas no currículo, a empresa pode chamar o candidato para realmente entender se o que ele estudou, se o lugar onde ele trabalhou, ou se aquele cargo que ele teve realmente podem agregar na oportunidade que eles têm em aberto.

Motivo 2: falta de informações e de motivação

O segundo motivo pra você ter sido rejeitado ou rejeitada após uma entrevista de emprego está ligado com as informações – ou melhor, a falta de informações relevantes que você trouxe pro recrutador.

E vamos analisar isso sob dois pontos. O primeiro e um dos mais importantes é você responder para si mesmo o seguinte:

1) Será que você se apresentou e descreveu as suas experiências de uma forma que isso esteja alinhado com os tipos de habilidades e experiências que a empresa está procurando?

2) Você demonstrou ter conhecimento no assunto que esse cargo vai focar, de alguma forma? 

Já o segundo ponto diz respeito à sua motivação e o que você demonstra saber sobre essa companhia.

Sim. O recrutador vai perceber caso você não tenha estudado o mínimo sobre ela pra estar ali naquela entrevista. E isso é péssimo pra você.

Então, se o recrutador ligar esses dois pontos que eu descrevi acima e ver que você não ofereceu as informações necessárias, nem mesmo estudou sobre a empresa, o que ele pode concluir? 

Que você não tem perfil suficiente para a vaga, e que além de tudo você não tem motivação nenhuma para trabalhar ali, já que nem se interessou em pesquisar sobre aquele local de trabalho!

E, sinceramente, só se dá mal nessa parte quem quer: já tem vídeo lá no canal mostrando como você pode se ensaiar e se apresentar para um recrutador na entrevista, destacando tudo o que é mais importante para aquele emprego.

Além disso, eu já tem um guia super completo aqui no blog onde eu listo tudo o que você precisa estudar antes de ir pra entrevista de emprego. Clica no link aqui embaixo pra ver!

Motivo 3: sua atitude e comportamento

Agora, o terceiro motivo pode ser mais complicado de identificar: é a sua atitude e comportamento.

Pensa por esse lado: você pode se achar uma pessoa super legal, interessante, extrovertida, ou uma pessoa batalhadora, que merece aquele emprego pra crescer na vida!

Só que você e o recrutador nunca se viram na vida. Então, é claro que você vai ter impressões sobre essa pessoa, e ela vai criar as primeiras impressões dela sobre você.

Não é um jogo justo, eu sei, mas é assim que funciona: a gente geralmente tem um espaço de tempo muito curto para demonstrar minimamente quem a gente é na fila do pão.

E pode ser que certas atitudes, seu modo de se expressar, seu jeito de se comportar não agradem esse recrutador e ele escolha não prosseguir com você no processo seletivo.

Esse assunto rende um vídeo e um artigo novo por si só, mas o básico sobre isso você já precisa fazer desde já! Que é: 

  • Seja educado, não interrompa a pessoa que está te entrevistando
  • Escute, preste bastante atenção no que o recrutador está falando e está pedindo
  • Seja direto/ direta ao ponto nas suas respostas
  • Vista-se de acordo com o código de vestimenta / dress code da empresa – algumas são super formais, outras já permitem um look mais neutro, descontraído

E ainda existem outras regras de etiquetas mais óbvias do tipo não mascar chiclete durante a entrevista (sim, eu já presenciei candidato a estágio fazendo isso na mesma dinâmica de grupo que eu já participei e foi…meio nojento).

No entanto, a gente sabe muito bem que nem sempre esse problema está ligado a “má educação”. Se você nota que se comporta de forma muito diferente na entrevista de emprego porque fica muito nervoso ou nervosa, tem um vídeo lá no canal que pode te ajudar a resolver isso!

Motivo 4: fit cultural

E o quarto e último motivo eu diria que nem sempre está no nosso controle, mas ele é um dos mais importantes, que é o fit cultural. A falta dele no caso, né!

Sabe quando a gente vai fechar algum negócio ou projeto com alguém e o santo tem que bater?! Pois é, pensa no fit cultural mais ou menos dessa forma.

Toda empresa tem valores, missões e uma visão diferente do mundo e de como ela vai entregar o produto ou serviço dela para seus clientes.

Basta a gente se lembrar de que tem milhares de companhias que vendem exatamente a mesma coisa, mas cada uma faz isso de um jeito diferente, com identidades visuais diferentes, clientes diferentes, e é claro: com profissionais de perfis diferentes.

Por exemplo: tem empresas que são extremamente ligadas a causas específicas, como meio ambiente, tecnologia ou alguma outra área. E elas priorizam candidatos que tenham afinidade com esses temas.

E falando no ambiente de trabalho em si, cada candidato precisa se encaixar no que essa empresa nutre e oferece ali dentro também.

Existem culturas corporativas que proporcionam um clima mais pesado, de trabalho sob pressão. E existem culturas que priorizam mais o lado criativo dos funcionários, as que dão mais liberdade e tudo o mais.

Enfim, e na entrevista pode ser que o recrutador não te veja trabalhando ali. Tanto por você não compartilhar dos mesmos valores, quanto por não ter um objetivo em comum com as missões da empresa.

Os melhores recrutadores inclusive podem até mesmo prever que você não duraria muito ali, que não se encaixaria num determinado time dependendo da forma de trabalho que você está acostumado ou acostumada. Logo:

Algumas rejeições após uma entrevista são pelo seu bem

E eu sei que é difícil pensar assim quando a gente está p*to da vida.

A gente dedica tanto tempo estudando e pensando numa vaga, leva um não e pensa que tudo foi em vão. Mas, tem horas que essa rejeição é uma forma do recrutador te falar que você não vai ser feliz naquela empresa

É um conselho bem implícito do tipo: “Olha, colega, não vem trabalhar aqui, não…”

Nessas horas a gente precisa confiar que o recrutador vai analisar seu perfil por vários critérios e concluir: “Não vou chamar esse candidato porque ele não tem o perfil, ou ele não vai gostar de trabalhar dessa forma e vai se demitir em pouco tempo.”

…E além disso, depois quem vai sofrer e trabalhar em dobro para encontrar de novo um candidato para a mesma vaga é o próprio recrutador! Então, ele deve pensar não só em recrutar, mas em reter aquele talento no longo prazo.

Viu só como nem sempre uma rejeição depois da entrevista significa “não ser bom o suficiente” ou não ter nada a ver com uma vaga?!

E ainda que algumas vezes signifique, de certa forma, lembra que existem outras oportunidades, em outras empresas, que precisam exatamente das capacidades, das experiências e do perfil cultural que você tem agora. 

São elas que, inclusive, podem te preparar profissionalmente para que você possa se candidatar novamente no futuro e passar naquela entrevista e naquela empresa que você tanto queria. 

Às vezes é uma questão de tempo…Porque, no fim, pode ser que você não só não seja bom o suficiente…Ainda!

E aí, por qual desses motivos você acha que não passou na sua última entrevista de emprego? 

Eu espero que os motivos descritos aqui te ajudem a identificar um ou mais motivos para a última rejeição que você sofreu depois de uma entrevista. E analisar e melhorar esses pontos com certeza vai te ajudar nas próximas oportunidades.

Por hoje é só, e não esquece de compartilhar o link desse post (ou do vídeo no YouTube) com todo mundo que você conhece, combinado?

Até a próxima!