Início Entrevista de emprego PRIMEIRA VEZ NUMA ENTREVISTA DE EMPREGO: tudo o que você precisa saber!

PRIMEIRA VEZ NUMA ENTREVISTA DE EMPREGO: tudo o que você precisa saber!

por Adeline Daniele
Publicado: Atualizado em: 0 comentário

Você está indo pra sua primeira entrevista de emprego e está surtando, com medo de passar vergonha, de falar alguma coisa errada, sem saber como se preparar e com a cabeça chapada de dúvidas?! Então, vem aqui que eu vou te ajudar.

Já passei pela minha primeira entrevista, meu bem, há muitos anos. Não tantos assim, num sou tão velha. E hoje eu sei o que a gente pode fazer para chegar na nossa primeira entrevista muito mais preparado, com autoconfiança e até sabendo como impressionar os recrutadores mesmo tendo ZERO experiência.

Ficou curioso e curiosa aí desse lado? Então, bora ver como você vai tirar essa virgindade das entrevistas com a maior dignidade possível.

E a gente começa entendendo o que esperar de uma entrevista de emprego

Muito do nosso medo vem da gente nem saber o que esperar direito. A gente acha que a entrevista pode ser que nem aquela prova oral na escola, com aquele professor intimidador que deixa a gente super desconfortável.

Então, antes de mais nada: entrevista de emprego não é provinha, ela é uma negociação. É assim que você precisa entender essas conversas em processos seletivos daqui pra frente.

E acredite: só de ter isso em mente já vai fazer uma baita diferença.

Muita gente fica revoltada, vem aqui nos comentários xingando os recrutadores porque não passou na entrevista, porque acha que tudo não passa de um complô…quando na verdade essas pessoas só tavam chegando pra essa conversa com a atitude e mentalidade erradas.

Você não está lá para “passar no vestibular” e nem impressionar ninguém. Você tá lá pra se apresentar, falar das suas principais competências para aquela vaga e entender se aquele trabalho vai valer pra você também.

Aliás, a expectativa de passar ela só é bacana quando a gente vai pra essa entrevista, conversa sobre a vaga e volta pra casa com a sensação de que a gente realmente quer trabalhar ali. Aí sim vale a pena ter essa ansiedade de ser aprovado.

O que (geralmente) acontece numa entrevista de emprego

E em termos do que acontece ali, naquela salinha insalubre do RH é o seguinte: vocês vão se conhecer, se cumprimentar.

E aí o recrutador ou recrutadora pode ter formas diferentes de iniciar: geralmente essa pessoa vai se apresentar e apresentar a empresa, já passando um resumo da vaga, ou ela pode primeiro pedir pra você se apresentar, fazendo aquela sutil pergunta “fale sobre você” – que aqui eu já te ensinei a responder, aliás.

Geralmente é depois dessas apresentações iniciais que vem a parte mais temid. Sim, eles vão te fazer perguntas. E inclusive vão te perguntar sobre o que você já sabe ou pesquisou sobre aquela empresa em si.

Com isso, você pode esperar que eles tenham perguntas comportamentais: ou seja, como você lida com tal coisa, o que você gosta de fazer, o que não gosta.

E podem ter perguntas técnicas e específicas pra testar algum conhecimento seu: se você sabe usar tal programa de computador, ou se tem familiaridade com tal técnica ou processo. Enfim, isso pode depender bastante da vaga.

Aceite e lide com seu nervosismo

E agora, sabendo como uma entrevista de emprego geralmente funciona, a primeira coisa que você vai fazer é aceitar, abraçar o seu nervosismo.

O nervosismo vai existir, mas isso não significa que você vai mal nessa entrevista ou que vai ser rejeitado. Inclusive, os recrutadores entendem quando a pessoa ainda não tem tanta experiência para estar ali (e os que não entendem, problemas deles, a empresa não te merece se ela tem recrutadores que tiram sarro ou te envergonham por estar nervoso na frente deles).

Porém, não é porque o nervosismo é normal e aceitável que você vai sentar a bunda na cadeira e ficar sem fazer nada, não é mesmo? Pois então, uma das melhores formas de não ter tanto medo assim das entrevistas é se preparar da melhor forma possível!

O mínimo de preparo para uma primeira entrevista de emprego

Veja bem: as empresas podem até entender a nossa falta de experiência, mas isso não significa que elas sejam tolerantes com a preguiça ou falta de atenção.

Por isso: garanta que você vai chegar nessa entrevista com o mínimo de preparo e pesquisa já feitos anteriormente.

Todo coach, mentor, vídeo sobre carreira fala sobre isso e muitos profissionais já estão carecas de saber que o preparo faz toda a diferença.

E vocês aí, mais xovens, da geração depois da minha, sabe?Vocês sabem mexer muito bem na internet para encontrar o que precisam. Sabem desenterrar meme, vídeo, ticoteco, trabalho para a escola…Então é óbvio que aqui eu vou te pedir pra usar esse mesmo esforço pra você se preparar pra essa entrevista.

O que pesquisar antes da sua primeira entrevista

Antes de falar com uma empresa é importante que você procure saber o mínimo sobre ela. Ou seja: como e quando ela foi fundada, o que ela produz / vende, qual tipo de cliente ou de público ela atende.

Também pesquisa a missão, visão e valores dessa empresa, dê uma olhada se tem alguma notícia sobre ela ou artigos que mencionem esse local de trabalho. E grande parte dessas informações você encontra fazendo uma pesquisa no Google e no próprio site daquela companhia.

Outra coisa importantíssima que faz parte da sua pesquisa e preparo, é claro, é você ler muito bem a descrição daquela vaga para a qual você se candidatou.

Dá uma olhada nos pontos que eles estão pedindo, nos requisitos, faça uma pesquisa sobre as ferramentas ou processos mencionados para ver se você tem familiaridade com aquilo. E anote tudo isso, inclusive anote caso você tenha ficado em dúvida sobre alguma coisa escrita ali.

E… como a gente tá falando de primeira entrevista, sabe o que eu faria, de verdade? Eu sei que tem gente que vai achar exagerado, mas eu levaria sim uma mini pastinha com o meu currículo e com a descrição da vaga impressas, se possível, pois caso precise eu tenho tudo ali anotado comigo.

E esse tipo de atitude vai demonstrar uma qualidade importantíssima e que chama a atenção dos recrutadores: a postura profissional.

Como demonstrar ter postura profissional mesmo sem nunca ter trabalhado

Quer saber de verdade por que muitos candidatos são rejeitados logo na primeira entrevista? Não é pela falta de experiência – como muitos saem pensando. Muitas vezes isso acontece porque aquela pessoa não demonstrou postura profissional.

E o que eu quero dizer com isso? Especialmente quando a gente é mais jovem, a gente obviamente ainda não conhece e não adquiriu aquela etiqueta pra lidar com o mundo corporativo e profissional.

E aí o candidato chega na entrevista com uma postura relaxada, ou então não sabe como se comunicar, não sabe se comportar e acaba tendo alguma atitude fora de contexto que causa a sua reprovação.

Não ter experiência no mundo corporativo é super normal. Porém, isso não significa que a gente não deva desde já adotar um comportamento mais maduro com relação ao ambiente de trabalho.

Então, aí vão algumas coisas super importantes pra você impressionar o recrutador e demonstrar que você está realmente levando aquele processo a sério:

  • Seja pontual! Chegue na entrevista no horário. Se possível saia de casa um pouquinho mais cedo para evitar problemas com transporte e para já estar ali na empresa há algum tempo antes de te chamarem para a conversa (isso ajuda no nervosismo!)
  • Vista-se adequadamente: vá com uma roupa adequada, que se identifique com aquele ambiente. Já dei dicas sobre como se vestir na entrevista de emprego e você não precisa nem gastar dinheiro com roupa cara pra causar uma boa impressão.
  • Seja gentil: trate as pessoas com respeito. Chegou na empresa, vá falar com o RH ou com a recepção. Fale um bom dia, boa tarde, se apresente para eles..Enfim, demonstre o mínimo de educação com o pessoal ali (inclusive se tiver candidatos concorrentes aguardando junto com você).
  • Não coma oui masque chiclete durante a entrevista! (parece meio óbvio, mas acontece!)
  • Seja atencioso: preste atenção quando o recrutador estiver falando com você, demonstre que está realmente ouvindo. Falo isso porque geralmente em entrevistas a gente fica nervoso e afoito pensando na próxima resposta que vamos dar, e as vezes perdemos coisas importantes que estão nos passando e que poderiam inclusive ajudar a gente a se destacar.
  • Faça sua autovenda e se imponha: postura profissional também é saber impor seus interesses. Ou seja: você não é um cordeirinho inocente que precisa ser passivo a tudo o que aquela empresa fala. Emprego é troca de serviços, e não favor. Então, não é porque esse vai ser seu primeiro trabalho que você não vai contar quais são seus interesses em estar ali, negociar a sua situação e se posicionar como alguém que vai “vender” o seu tempo pra eles. Nada de chegar de cabeça baixa. Os seus desejos e expectativas sobre como um trabalho ideal deve ser também contam!

Na falta de experiência, demonstre interesse e proatividade

E eu sei que a essa altura você pode tá aí desse lado falando “Ahh mas nem adianta nada, as empresas só vão dar atenção para quem já tem experiência”

Por isso eu tô aqui pra te falar: na falta da experiência, demonstre interesse e proatividade!

Se você fez um bom trabalho pesquisando sobre aquela empresa, você vai saber como se identificar com ela de alguma forma – seja pelo que ela faz e vende, seja por como é o clima ali, ou pela relevância que ela pode ter na sua área.

Para isso, vamos concordar: você não precisa ter experiência! Não ter experiência não significa que você não tenha adquirido já uma certa autonomia pra saber o que você quer aprender, que tipo de empresa seria legal você estar pra aprender sobre essas coisas e qual tipo de cargo você almeja daqui um tempo.

Por isso, você pode ligar as atividades descritas na vaga com coisas que você tem lido sobre ou estudado. Pode comentar sobre o tipo de produto que a empresa vende e contar que se identifica com aquilo. Pode mencionar os valores daquela empresa e contar que também compartilha de valores parecidos.

Leve perguntas para sua primeira entrevista de emprego

Mais uma coisa importantíssima que você já deve destravar logo na sua primeira vez, digo, entrevista: faça perguntas!

Não é porque você está começando na carreira que você não pode ter dúvidas ou certas curiosidades sobre esse trabalho. Na verdade, é justamente quando a gente começa em alguma coisa que a gente mais tem perguntas e precisa de respostas para entender como lidar com tudo aquilo.

E, vou repetir isso pela milésima vez: fazer perguntas sobre a vaga ou empresa para o recrutador não significa ser folgado, ser exigente demais e nem arrogante ou chato.

Na verdade, levar perguntas para a entrevista vai mostrar que você está realmente levando aquele emprego a sério e que tem interesse na empresa e na vaga.

Até porque, mesmo que te expliquem sobre aquele trabalho, você ainda assim pode querer saber como é aquele time, como o patrão lida com os funcionários, qual a complexidade dos projetos que você vai ter ou mesmo as oportunidades de crescimento e aprendizado que teria ali – o que, vamos combinar, é algo super importante para a gente desde o primeiro emprego.

E essas perguntas você pode anotar antes da entrevista, quando estiver fazendo sua pesquisa. Na hora que você estiver se preparando você provavelmente vai ver informações ali que vão te interessar, ou você vai sentir falta de algum detalhe que não foi muito bem explicado sobre aquele trabalho na descrição.

Aliás, respondendo uma dúvida que sempre surge lá no canal: você pode levar suas perguntas anotadas no celular ou no seu papel. Não tem problema nenhum avisar a empresa que você ficou com certas dúvidas e que gostaria de ter ajuda para esclarecer algumas coisas.

Vá sem medo de errar. Mas, se der errado, vem aqui:

E se você tá com medo de cometer erros ou se acabou de ser rejeitada depois da sua primeira entrevista e tá se sentindo mal, eu ainda tenho um afago pra te dar.

Dá uma olhada nos vídeos que vou deixar aqui embaixo pra conferir as piores entrevistas que eu já fiz, e também pra pegar dicas ESSENCIAIS pra quem busca o primeiro emprego.

Boa sorte pra você, e até a próxima!

You may also like

Deixe um comentário

faça as pazes com sua vida profissional

sobre

Eu mergulhei no mundo de conteúdos sobre carreira e trabalho em 2013, quando ainda era repórter, e ali me dei conta do quanto a gente sai da escola e da faculdade sem ter ideia de como lidar com o mercado de trabalho.

 

 

Eu mesma tantas vezes me vi em situações “cabeludas”, recebendo menos do que poderia pelo meu trabalho e passando dificuldades para entender o que diabos os recrutadores esperavam de mim no processo seletivo.

 

 

Foram muitos anos de experiência, erros e acertos na minha própria carreira e uma mudança de país que mudaram tudo o que eu penso sobre trabalho. E pra evitar que mais pessoas tenham essas dificuldades, hoje tenho a meta de compartilhar cada aprendizado sobre vida profissional com o máximo de pessoas possível no Brasil e fora dele!

 

Saiba mais sobre minha história profissional

nas redes

@2020 Todos os direitos reservados. Tema por: PenciDesign.