7 erros que eu cometia no meu currículo: veja se você não está cometendo também!

Apesar de ser normal a gente levar vários “Não” em processos seletivos, pode ser que a gente também seja parte do problema e esteja cometendo certos deslizes que fazem com que a gente seja eliminado do processo e sequer somos chamados para entrevista.

E ora se não é fazendo um exposed dos erros que eu cometia no meu próprio currículo que eu vim aqui hoje te passar algumas lições?!

Pois é, então já abre o seu currículo aí desse lado para você revisar e vem ler este artigo até o final para saber quais são os 7 erros que você não deve mais cometer no seu currículo!

Erro 1: Não colocar objetivo ou resumo profissional

O primeiro erro que eu cometia é: não ter um resumo ou objetivo profissional no currículo.

Eu geralmente já partia dos meus dados de contato para minha formação e outros itens achando que isso era o suficiente.

E então, quando o recrutador ia ler aquele documento ele não entendia direito de onde eu vim e para onde eu quero ir. Minhas informações ficavam um pouco “jogadas” no papel.

Porém, esse elemento é super importante pras empresas saberem logo de cara se a gente tem realmente perfil para aquela vaga. E as chances são de que eu fui descartada muitas vezes nos processos seletivos porque eles não conseguiram identificar isso muito bem no meu currículo.

Por isso, hoje em dia eu tenho uma parte de resumo profissional de no máximo umas 3 linhas, contando quantos anos eu tenho de experiência e listando cerca de 3 ou 4 coisas mais importantes que eu faço na minha área.

Se você baixou um modelo de currículo pronto para preencher, fica de olho se ele já tem essa informação ou se tem espaço pra você adicionar.

E o que colocar no objetivo profissional ou no resumo? Para quem tem pouca experiência, geralmente se coloca lá no objetivo a área que você tem maior interesse em trabalhar ou que tipo de atividades você exerce ou quer exercer.

Erro 2: Não identificar nem colocar palavras-chave no currículo

E um outro motivo pelo qual o objetivo ou resumo profissional são tão importantes me leva a te contar meu segundo erro: não colocar palavras-chave no meu currículo, sendo que um lugar bem bacana pra fazer isso é justamente essa parte!

Para quem não sabe, palavras-chave são os termos, relacionados com o seu cargo, com a atividade que você exerce ou a sua área que são mais importantes em uma vaga.

Então, por exemplo, se no anúncio de uma vaga você vê que a empresa procura um Coordenador de Finanças, essa é uma das palavras-chave que precisa ter no seu currículo.

Ou ainda, se nos requisitos da vaga eles pedem experiência em processamento de pagamentos, então isso também é um termo que seria legal você incluir caso você tenha conhecimento ou já tenha participado de atividades desse tipo.

Erro 3: Colocar muitas informações pessoais

Agora, tem uma coisa que eu aprendi só depois de alguns anos e é um dos deslizes que os profissionais mais cometem, que é COLOCAR INFORMAÇÕES pessoais DEMAIS no currículo!

A gente tem esse costume meio errado de pensar que “informação nunca é demais”, mas quando se diz respeito a esse tipo de documento, eu hoje em dia tomo muito mais cuidado e eu recomendo que você faça o mesmo.

Por exemplo: em todos os meus modelos mais antigos de currículo eu costumava colocar meu endereço completo. Eu demorei um tempo pra me dar conta de que eu não tenho obrigação de colocar esse dado no meu currículo.

Até porque, o lugar onde você mora não deveria – em teoria -influenciar a decisão do recrutador em prosseguir ou não com seu perfil no processo de seleção.

Eu falei sobre esse problema também com relação ao LinkedIn. Já vi muita gente anexando o arquivo de currículo completo por lá, deixando seus dados de forma pública para qualquer pessoa ver – incluindo pessoas que você não tem na sua rede.

E eu achei importante falar sobre isso pois tem gente que vai além, e às vezes adiciona RG, CPF, o nome do banco onde tem conta… Imagina se isso cai na mão de alguém mal intencionado?!

Tudo isso é dado privado e que na maioria das vezes você só precisa fornecer quando a empresa já te contratou e te registra no sistema.

Então, verifique se você não está ocupando espaço no seu currículo com informação em excesso.

Em vez do endereço, você pode deixar só o bairro ou região onde mora e isso deve ser o suficiente na maioria das vezes – e quando não for, o recrutador vai pedir isso diretamente para você.

Erro 4: Ser prolixa ao descrever experiências no currículo

Aliás, com isso que acabei de falar sobre informaçõres em excesso, tudo o que a gente não quer que nosso currículo seja é PROLIXO, um outro erro que também já cometi.

E isso acontece porque a gente não entende que o objetivo desse documento não é impressionar pessoas com quantidade e mil páginas de currículo.

Ter várias experiências profissionais no currículo é legal, mas se nenhuma dessas experiências tiver qualquer coisa a ver com a nova área ou vaga que você vai se candidatar, não adianta muito.

Pensa assim: quando a gente envia esse arquivo de currículo para uma vaga, o recrutador que for ler ele só quer saber de uma coisa: 

– “Esse ser humano aqui daria conta desse cargo que eu tô divulgando? Vale a pena eu apresentar esse candidato pro gerente da área?”

Então, fica de olho aí: todas as informações que são desnecessárias para vaga ou para sua área de interesse devem ficar de fora desse documento. 

Com o tempo, conforme eu ia atualizando meu currículo eu percebi que, por exemplo, só de usar as palavras-chave mais importantes isso já me ajudava a ter um conteúdo mais focado e sucinto.

E então fui melhorando tanto a forma de descrever minhas experiências no currículo, que para você ter uma ideia hoje em dia minhas experiências de trabalho só aumentaram, e eu continuo tendo um currículo com no máximo duas folhas, informando apenas as três ou quatro últimas experiências e vi que isso funciona demais pra mim.

Isso não significa que se você teve poucas experiências profissionais você vai remover aquelas que não têm relação com a vaga para a qual vai se candidatar. 

Nesse caso, atente-se para a descrição das suas atividades em empregos anteriores e tente relacioná-las ao máximo com os requisitos da nova oportunidade.

Erro 5: Não falar sobre RESULTADOS que eu alcancei nos empregos anteriores

E o meu currículo só chegou a um estado mais otimizado quando eu também parei de cometer um outro erro: não falar dos resultados que eu gerei ou do impacto que eu tive nos meus empregos anteriores.

Tem currículo antigo que eu leio hoje em dia e penso: nossa, eu falei e falei e não disse nada, porque eu estava focada em só descrever atividades que eu tinha nos cargos antigos, e não o impacto real que eu tinha gerado ali.

Vale lembrar que nem sempre impacto precisa ser ligado a números, porcentagens fortes!

Pode ser apenas o fato de você ter coordenado algo, de ter liderado um projeto do começo ao fim pra melhorar algum ponto específico que a empresa precisava.

E então, o segredo para fazer com que isso seja interessante pro recrutador ler é você usar técnicas melhores para descrever suas experiências.

Já tem um conteúdo aqui que eu fiz só sobre como escrever um bom currículo, e lá tem o PULO DO GATO no uso de palavras que pode transformar a sua narrativa profissional da água para o vinho!

Só para você ter noção, eu vou te mostrar a diferença que isso fez em apenas uma das experiências que eu descrevia:

Num trecho de um currículo antigo, por exemplo, você pode ver que eu só descrevi puramente as atividades do meu cargo:

E esse currículo, infelizmente quando eu atualizei eu já tava me candidatando pra fora do Brasil, então ele está em inglês. Mas, eu traduzi a revisão que fiz nele para vocês verem lado a lado a diferença que faz a descrição de um único emprego no seu currículo quando ela é focada em resultados e em mostrar que você de fato executa coisas, projetos e traz algum valor para a empresa.

E olha que dava pra melhorar ainda mais! Hoje em dia eu tento usar o mínimo possível o termo “responsável por…” , e como já citei aqui, eu explico como substituir essa expressão no vídeo sobre como escrever um bom currículo.

Erro 6. Não atualizar o currículo com frequência

E o sexto erro, ele pode ser a raiz dos problemas anteriores que eu já falei aqui, que é a gente não atualizar nosso currículo com frequência!

Bom, antigamente, era normal o currículo ser feito e impresso em papel, pois muitas pessoas deixavam esse documento nas recepções das empresas ou levavam com elas para entrevistas.

E é claro que era mais complicado você ficar atualizando ele toda hora, né? Porque haja custo de impressão e de lan house pra quem não tinha computador em casa.

Só que hoje em dia a dinâmica de criação e de entrega de currículos já é bem diferente e já é 100% digital para muitas profissões. Dá pra criar currículo 100% online e até pelo celular!

Então, não tem mais desculpa pra você entregar um currículo desatualizado, engessado e com informações de anos atrás.

E, por sorte, esse foi um erro que eu cometi por pouco tempo. Pois quando eu via que nenhuma candidatura minha estava dando certo, eu revisava meu currículo e tentava melhorar para as próximas vezes.

Erro 7: Não personalizar o currículo de acordo com a vaga ou área de interesse

E falando em atualizar currículo, esse tema me leva a expor o sétimo e último erro que eu já cometi no meu currículo.

Eu confesso que quando descobri e corrigi este erro, um mundo de oportunidades se abriu na minha vida profissional.

Veja bem: apesar de eu manter meu currículo sempre atualizado com as novas experiências ou cursos que eu fazia, eu somente adicionava novas informações e nunca alterava nada na descrição das minhas experiências.

E o que acontecia? Eu sempre enviava meu CV sabendo que eu preenchia os requisitos para a vaga, porém quando eu não era chamada para a entrevista, eu ficava super frustrada sem entender o que estava acontecendo! 

Até que, depois de estudar um pouco mais, eu percebi qual era o problema: eu não estava personalizando meu currículo de acordo com a vaga ou área para a qual eu estava me candidatando.

Por exemplo: muitas vezes eu me candidatava a vagas focadas em atividades técnicas para sites da web. Porém no meu currículo eu não deixava evidente que eu realmente já tinha trabalhado com coisas parecidas ou que tinha conhecimentos em certas ferramentas. 

Como meus cargos anteriores foram oficialmente como repórter e/ ou criadora de conteúdo, eu apenas falava que tinha trabalhado com conteúdo web e achava que isso era suficiente. 

Porém, eu tinha outras experiências ou atividades naqueles empregos anteriores que eram técnicas, sim! Eu só não estava citando e destacando todas elas para demonstrar isso ao recrutador.

Às vezes tudo é uma questão de reler o nosso currículo sob a perspectiva de uma pessoa que não nos conhece e nem nunca conversou com a gente, portanto ela não saberia o contexto em que você estudou ou trabalhou. 

Pense assim: se não está escrito ali, ela não vai entender. Nada fica subentendido, então sempre evidencie ao máximo tudo o que você fez ou faz de relevante e que esteja dentro da descrição das vagas que você deseja conquistar.

Para você ter ideia, na última vez que eu busquei emprego eu me candidatei para apenas uma vaga. Apenas uma. E eu consegui aquele emprego e estou nele hoje!

Quer saber como eu fiz isso? Vem assistir este vídeo onde eu conto como você pode revisar e focar seu currículo em cada vaga ou área do seu interesse.

Não se torture por cometer erros no currículo! Apenas melhore para as próximas oportunidades

Eu quero deixar claro pra você que de forma alguma eu culpo a Adeline do passado por não ter conhecimento o suficiente ainda sobre currículos e processo seletivos.

E nem você deve se culpar se você tiver cometido esses erros! Muito menos esconder eles. Faz parte, e a gente só aprende com o tempo e conforme passamos por novas experiências.

Inclusive, foi só graças a esse monte de c*gada que eu aprendi errando que eu estou te trazendo essas dicas hoje, não é mesmo?!

E só o fato de você estar neste artigo estudando e tentando melhorar seu currículo hoje já te deixa um passo adiante do tipo de emprego que você quer.

Aliás, caso você ainda não tenha visto, já tem vários artigos e vídeos sobre currículo por aqui e no canal do YouTube, então corre nos dois links aqui embaixo para conferir todos eles:

Até a próxima!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.