Como ter um perfil atrativo no Linkedin para conseguir emprego

Perfil campeão, foto profissional adequada, capa, títulos charmosos e posts interessantes…Essas são algumas das recomendações mais citadas por aí quando o assunto é ter um LinkedIn atrativo.

Mas, essas coisas você provavelmente já sabe, não é mesmo?

É por isso que hoje eu quero falar com você sobre quais iniciativas realmente fazem a diferença quando você é um profissional em qualquer área e quer usar o LinkedIn para aumentar suas chances de conseguir um emprego ideal pra você.

Ter um perfil super completo é legal, postar algo interessante as vezes também, usar uma foto minimamente profissional e tudo mais.

Só que quando a gente fala sobre conseguir ser abordado por recrutadores, ser notado e chamado para entrevistas de emprego e tudo o mais, tem uns detalhes que a gente precisa prestar atenção constantemente.

E é justamente sobre essas coisas que te levam um passo adiante na busca por emprego no Linkedin que eu vou falar aqui. 

Então, se prepare aí pra anotar tudo o que vou falar neste artigo, porque eu tenho certeza que você não viu isso em nenhum lugar ainda!

Enxergue o LinkedIn como um mecanismo de busca

Deixa eu começar explicando uma coisa aqui: o que a gente precisa colocar na nossa cabeça é que mais do que uma rede social bacana para a gente se conectar com outros profissionais e procurar vagas de emprego, o LinkedIn é um ótimo mecanismo de busca.

E é óbvio, né: você pode buscar por profissionais, por vagas, empresas, instituições de ensino, grupos e até mesmo eventos. 

Você pode encontrar muitas coisas interessantes lá além de contatos, e isso também significa que você pode ser encontrado ou encontrada lá, caso o seu perfil esteja bem otimizado e seja atrativo o suficiente!

E como que a gente faz isso acontecer? Otimizando o nosso perfil com palavras-chave para o algoritmo entender quem a gente é, de que área a gente vem, e que áreas estão mais relacionadas com o que a gente faz no nosso trabalho.

Para explicar como a gente lida melhor com esse mecanismo de busca, eu vou contar o que eu faço quando eu quero procurar emprego pelo LinkedIn. 

Primeiro passo: personalize seu perfil de acordo com a área ou tipo de vaga que você quer se candidatar

Se eu estou mudando de emprego, a primeira coisa que eu vou fazer é sempre personalizar a página do meu perfil inteira – ou quase inteira! – para ela estar de acordo com a área ou cargo que eu quero que me encontrem ou que vou me candidatar.

Parênteses aqui: isso já é uma coisa que você precisa fazer com seu próprio currículo antes de enviar ele para qualquer vaga!

E aí vem um ponto importantíssimo: dependendo do seu tipo de trabalho, podem existir diferentes variações de nomes de cargo que fazem a mesma coisa em uma profissão. 

Então é uma boa você analisar isso logo no início do seu processo de candidaturas, pois talvez você não esteja usando o melhor nome ou título para chamar a atenção para o tipo de emprego que quer conseguir.

Então, por exemplo: quem trabalha com conteúdo vai ver vagas de Analista de Conteúdo, Gerente de Conteúdo, Editor de Conteúdo, Produtor de Conteúdo e por aí vai…E muitas vezes as atividades de muitos desses cargos é bem parecida.

Mas aí então, como você descobre qual nome de cargo e título do perfil do Linkedin têm mais a ver com o emprego que você quer conseguir? 

Eu te falo o segredo: FUÇANDO!

Você vai pesquisar por palavras-chave envolvendo esse nome de cargo e as empresas que você mais tem vontade de trabalhar, ou que são referência em sua área de atuação. 

Faça isso por duas frentes: pesquisando por pessoas, e também por vagas que estejam abertas em locais e cargos que você quer atingir.

Então, por exemplo, você quer trabalhar como coordenador de finanças para a empresa XYZ na área de finanças. Você vai pesquisar pela palavra chave finanças e coordenador de finanças + XYZ (nome da empresa) e aí depois clicar em Pessoa no filtro. 

O resultado muito provavelmente mostrará uma lista de pessoas que trabalham ali. 

Você, então, vai selecionar os perfis que mais tem a ver com o que você quer fazer, e ver que nome eles dão pro cargo, o que eles fazem nessa companhia e como elas descrevem suas experiências.

E é claro: você vai pegar sua experiência, identificar o que tem em comum com essa área, e usar as palavras chave mais próximas o possível desse trabalho para reescrever e atualizar o seu perfil.

É interessantíssimo fazer essa pesquisa porque assim você se familiariza com os principais jargões utilizados no mercado de trabalho para determinadas coisas também.

Quais seções do seu perfil você precisa atualizar?

Depois de fazer essa pesquisa e coletar dados sobre profissionais da minha área e as vagas, tem três seções do meu perfil que eu sempre mudo de acordo com isso, o meu Título, o nome dos meus cargos mais atuais, e o meu resumo profissional.

Agora, se você já tem uma vaga de emprego específica divulgada no LinkedIn que você vai se candidatar por lá, você também vai olhar quais são as palavras-chave usadas para esta vaga, verificar o que eles pedem, e personalizar suas experiências de acordo.

ATENÇÃO AQUI: 

Não é mentir, não é copiar e colar exatamente o que está escrito nos perfis e vagas, mas sim identificar quais são os pontos em comum entre aquelas informações e suas experiências e adaptar para a sua realidade.

Essa até hoje foi a melhor forma que eu encontrei de manter o meu perfil atualizado de acordo com as necessidades da minha área. Então, faça isso sempre antes de aplicar para novas vagas de emprego. 

Essa atitude, de quebra, te ajuda a focar nas vagas e tipos de trabalho que você realmente quer. Assim, você descarta vários anúncios de emprego que não vão te levar onde você quer na sua carreira e gasta suas energias no que realmente importa.

Segundo passo: calibrando suas conexões e abordando novos contatos no LinkedIn

Depois de otimizar meu perfil e garantir que estou com um LinkedIn mais atrativo e personalizado para as vagas que eu quero candidatar, o meu segundo passo quando estou na luta para encontrar emprego é me conectar e entrar em contato com alguns recrutadores e gerentes dos times que eu quero trabalhar.

Uma coisa importante aqui: quando você cria seu perfil nessa rede,  você tem a opção para adicionar contatos do seu e-mail ou até de outros lugares.

Tome cuidado com isso. Pode ser que você esteja adicionando muitas pessoas que não tem nada a ver com sua indústria.

LinkedIn não é uma plataforma para você sair adicionando qualquer pessoa. É para se conectar com quem é relevante na sua área de atuação. 

Então, se você fez a pesquisa lá no primeiro passo, você já tem um bom ponto de início: pode começar adicionando as pessoas que trabalham com as mesmas coisas que você quer trabalhar em empresas relevantes da sua área.

Envie um convite para se conectar com cada uma delas e assim você terá uma rede de networking super focada no tipo de emprego que quer conseguir.

Adicione e entre em contato com recrutadores das empresas onde quer trabalhar

E tem mais uma coisa: você pode simplesmente digitar “recrutador + nome da empresa” e encontrar perfis de recrutadores para entrar em contato sempre que ver um anúncio de vaga dessa companhia. 

Ter contatos relevantes de sua área fará com que o algoritmo da rede entenda e sugira seu contato para mais pessoas ainda de sua área. E isso facilita também a busca do recrutador por profissionais como você.

E além de tudo isso, você acaba ficando por dentro das últimas novidades e tendências de sua indústria, pois seus contatos frequentemente compartilham notícias, artigos e dicas sobre esse tema.

Terceiro passo: garanta que suas configurações de privacidade e visibilidade estão trabalhando a seu favor!

A terceira coisa que a gente tem que fazer é garantir que as nossas configurações nessa rede estão realmente trabalhando a nosso favor. 

Afinal, pode ser que certas seções do seu perfil estejam bloqueadas para quem não é seu contato ainda, impedindo potenciais recrutadores de verificar se você é compatível com a busca deles.

Ative a notificação de busca por emprego no LinkedIn

O LinkedIn tem opções para te notificar quando surge uma vaga em algo que você quer trabalhar. E mais: a plataforma também avisa recrutadores e sua rede que você está disponível quando eles forem procurar candidatos na sua área de atuação.

Mas, para isso acontecer você precisa ativar uma configuração na rede dizendo que você está buscando um emprego e aberto a novas oportunidades. 

Abra o seu perfil, e ali próximo a seu resumo existe uma opção para você adicionar suas preferências de vaga.

Ao clicar nela, você poderá adicionar alguns nomes de cargos que tem interesse, e ainda especificar se você busca emprego imediatamente ou se sua busca é flexível – ou seja, você tem um emprego no momento e pode ficar de olho no que o mercado tem a oferecer.

Um ponto importante: você pode escolher se você quer que só recrutadores saibam que você está procurando emprego ou se toda a sua rede de contatos pode saber disso.

Eu sempre deixo essa opção ativada apenas para recrutadores, mas caso você esteja oficialmente sem nenhum emprego, você pode deixar pra toda a rede e aumentar suas chances!

Configurações de privacidade no LinkedIn

Depois, eu também garanto que minhas configurações de privacidade não estão atrapalhando a visibilidade de outras pessoas e potenciais recrutadores no meu perfil.

Então, é bom sempre ir ali na parte de Preferências de procura por emprego e revisar que permissões você está dando para empresas verem quando você se candidata a uma vaga e garantir de que você está compartilhando o necessário.

Na seção de Visibilidade, você pode mudar suas opções de visualizações de perfis.

Sim: se você é um grande stalker, as vezes é bom deixar essa opção no Modo Anônimo para poder fuçar perfis concorrentes e tudo o mais.

Mas, como nesse caso você quer fazer conexões relevantes e quer tornar seu perfil mais atrativo para recrutadores e gerentes, é legal deixar essa opção no Modo Visível.

Assim, o recrutador ou a pessoa com quem você quer trabalhar vão ver que você visitou o perfil deles e isso te dará mais destaque.

Como saber se estou sendo encontrado no LinkedIn para os cargos certos?

Mas, e agora: como saber se você está sendo encontrado ou encontrada pelos motivos certos, ou seja, pelas palavras-chave de cargos que você quer conseguir?

Depois que você otimiza o seu perfil, é claro que leva um tempo pra você realmente saber se ele está recebendo visitas relevantes. 

Mas, não demora muito para a rede começar a enviar notificações semanais falando sobre suas estatísticas de pesquisas semanais. 

Ao clicar nessas notificações, você vai saber se realmente está aparecendo em resultados de busca pelas palavras-chave certas – e pelas pessoas certas também.

Teve uma época que por algum motivo eu era encontrada quando recrutadores pesquisavam por profissionais de TI, sendo que eu nunca nem trabalhei com isso!

Mas, como eu fui repórter de tecnologia e tenho experiência nesse assunto, eu precisei revisar o meu perfil e diminuir a intensidade das palavras-chave no meu perfil relacionadas a esse tema para não confundir o algoritmo no LinkedIn. Fique sempre de olho nisso!

Não se esqueça de colocar o link do seu perfil no LinkedIn no seu currículo

Eu espero que essas dicas te ajudem a otimizar e a tornar o seu perfil mais atrativo no LinkedIn, e que você consiga um emprego bem legal.

Ah e é claro: não se esqueça de colocar o link do seu perfil do LinkedIn no seu próprio currículo.

Você pode copiar e colar o link no cabeçalho de seu currículo – no mesmo lugar onde coloca suas informações de contato.

Você já conhecia esses métodos para tornar seu LinkedIn mais atrativo?

Me responde aqui nos comentários se você já aplicava esses passos que eu descrevi aqui e se eles te ajudaram também!

E um lembrete: esse artigo é parte de uma série que eu lancei no YouTube sobre recolocação profissional inteligente. Então, se você tem interesse em receber mais dicas para encontrar um emprego ideal para você, corre lá no meu canal e se inscreve para não perder os próximos episódios que saírem!

Até a próxima!